Coragem, uma boa decisão para o ano que se inicia!

O fim do ano chegou e naturalmente, muitos refletem sobre a própria vida. Como foi o ano que passou? Cumpriu os seus planos? A minha pergunta é: Quanto você se cuidou? Quanto se esforçou para atingir seus planos? Talvez você responda... "Ah, eu fiz o que pude..." ou "Mas também, você não sabe o que aconteceu... não deu..." Bem, é possível que a sua vida tenha melhorado e eu lhe parabenizo por isto, mas se você está se justificando para não se sentir culpado... Que pena! Só quero lembrar-lhe de uma coisa.

Ninguém vai cuidar de você. E não adianta chorar. É a vida.

Talvez você não me ache simpática, ou encorajadora, mas este é o ponto principal. Você está esperando que alguém lhe dê coragem? Então vou lhe contar um segredo. Aí fora, tem mais um monte de gente esperando que alguém lhes dê uma forcinha e eles estão frustrados e bravos porque nada aconteceu... ou até piorou.

Até quando você vai esperar? Você é forte, sabia? Você não precisa de forcinha de ninguém para chegar onde quer. Você precisa é tomar boas decisões. E coragem é uma delas. Como? Você não entendeu? Vou lhe explicar o que é coragem: é a disposição de enfrentar o medo. É só isto. Então você decide se dispor a superar as barreiras. Mas estas lhe parecem uma parede enorme pra atravessar? Bobagem... o medo tem o tamanho da importância que a gente dá a ele. Não dê tanta bola... Você pode! Eu sei disto porque todos podem. Não se deixe dominar pelos receios ou idéias desestimuladoras dos outros que só vão lhe dificultar mais o caminho. Seja firme e não se permita desanimar. Receios são naturais, todos têm, mas alguns não se deixam interromper por eles e olhe só para os seus resultados! Eles vencem porque nunca desistem. Então, faça o mesmo. A decisão é individual, só sua. Vá em frente. Faça este próximo ano um pouco melhor do que o que passou. Decida que no fim do próximo ano você vai comemorar mais alguns passos em direção ao seu sonho, aconteça o que acontecer. Você pode!

Solicitamos a gentileza de, ao publicar este artigo, citar a fonte:
Autora: Dra. Elizabeth Zamerul Ally, médica psiquiatra, psicoterapeuta, especialista em Dependência Química e Codependência www.dependenciaecodependencia.com.br



Enquete