Sinais de Codependência

Obsessão por Amor...?

Mulheres que Amam Demais...?

Ciume Doentio...?

Amor Obssessivo...?

Excesso de Sofrimento por Amor....?

São todos sinais de Codependência, ou Dependência Afetiva. Também poderíamos definir como dependência emocional de outra pessoa. Pode ser um relacionamento a dois ou familiar, em relação a um filho, um pai, etc. E o resultado disto tudo é sofrer, isto é, ansiedade, preocupação, insônia, falta de paz interior, causando relacionamentos cujos objetivos de prazer e gratificação são recorrentemente sabotados.

Além destas consequências, por si só dolorosas, há outros impactos na vida, como sintomas psicossomáticos, perda da produtividade em outras áreas, como no trabalho, conflitos nos outros relacionamentos, baixa autoestima, baixa autoconfiança, enfim, uma infinidade de problemas paralelos que se amontoam sem solução.

E quem vive esta “confusão” não sabe como entender o que acontece e facilmente se culpa, ou ao outro e isto também não resolve. Mas, será mesmo que podemos falar em solução, quando o tema é coração? Não, Codependência não é um mal do coração, como pode aparentar, é um mal da mente, condicionada por hábitos que fazem uma pessoa, homem ou mulher, fazer escolhas insensatas, agir de modo a atrair conflitos, rejeição, desrespeito e violência.

E tem tratamento. Aliás, é um transtorno emocional que precisa ser tratado, pois facilmente se agrava com o tempo e após frequentes experiências de relacionamento frustrantes. Isto quer dizer que as pessoas podem se libertar destes condicionamentos do passado. E como se trata? Pode ser através de um grupo de mútua ajuda anônimo. Existem vários e são geralmente excelentes. Também se pode buscar ajuda profissional de um psicoterapeuta e é fundamental que seja especializado no tema, pois este transtorno é ainda pouco conhecido entre os profissionais desta área. Nós utilizamos um método, que em muito se assemelha aos 12 passos dos grupos anônimos, acrescidos de outras ferramentas psicológicas.

Solicitamos a gentileza de, ao publicar este artigo, citar a fonte:
Autora: Dra. Elizabeth Zamerul Ally, médica psiquiatra, psicoterapeuta, especialista em Dependência Química e Codependência www.dependenciaecodependencia.com.br



Enquete