Cine Debate

Olá!

Agora podemos trocar ideias de uma forma diferente e prazerosa unindo a arte e a psiquê.

A cada dois meses exibiremos um filme e logo em seguida, faremos a discussão com a Dra. Elizabeth Zamerul, psiquiatra e psicoterapeuta, sobre a convivência entre as personagens e a Dependência Emocional nos Relacionamentos Complicados.

Para manter-se informado sobre nossa programação de filmes, datas de exibição e local, clique no botão abaixo. Escolha do Assunto: Cine Debate.


MANTENHA-SE INFORMADO!


Próxima exibição: 01/10/17 às: 16:45h
Filme: “Grandes Olhos”
Direção: Tim Burton

Valor do ingresso: R$ 25,00
Local: La Cabane (próximo metrô ao Santa Cruz)

Vendas de ingresso antecipadas.

Após a compra, envie seu comprovante de pagamento ao e-mail: secretaria@dependenciaecodependencia.com.br para efetivar a troca de seu ingresso.



Sugestões de Filmes

São 150 filmes classificados para você!

Sem deixar de ser arte, fonte de prazer e entretenimento, o cinema é uma ferramenta poderosa no processo de evolução e instrumento valioso para facilitar a aprendizagem e o desenvolvimento pessoal e profissional. Assim como a vida que, em constante mudança, nos mostra, a cada instante, novas lições, os filmes podem despertar nossos sentidos e mexer com nossas emoções de forma eloqüente e deles podemos extrair lições de valor.

Você pode conhecer os transtornos mentais através dos filmes e também observar personagens que lhe ajudem a desenvolver e aprimorar o seu comportamento rumo ao seus objetivos na vida. Há personagens de filmes clássicos e modernos que espelham de maneira brilhante os mecanismos dos transtornos mentais e outros que demonstram como lidar com situações de maneira saudável e eficaz. Tudo isto enquanto se diverte! Bom filme!

Marcas do silêncio



Jennifer Jason Leigh, Christina Ricci e Jena Malone

Sinopse: História de uma garota que é abusada sexualmente pelo padrasto (Ron Eldard). Sua mãe (Jennifer Jason Leigh), com medo de perder o marido, terá de optar entre o amor pela filha e a necessidade de um marido. Baseado no best-seller autobiográfico de Dorothy Allison.
Fonte:http://www.playarte.com.br/filme_final.asp?Id=vhs&IdFilme=85

Os perfis dos personagens no filme são bem caracterizados, particularmente o da mãe da menina. A ambivalência dos sentimentos e atitudes da mãe em relação ao marido agressor é notável. É interessante observar também a pressão social que as mulheres da família sofrem, o que as motiva para a escolha de maridos agressores ou que abusam psicologicamente. O filme tem cenas fortes, particularmente quando Bone é estuprada pelo padrasto e quando este leva uma surra dos tios da menina.
Autoria da análise: Maria da Graça Padilha Fonte:http://www.laprev.ufscar.br/sinopse-filmes/marcas-do-silencio

Dexter (série de TV)



Sinopse: Na série de TV Dexter, temos outro exemplo de psicopata.

Ele é um investigador da polícia, especialista em solucionar assassinatos pela forma que o sangue da vítima se espalhou na cena do crime. É uma “pessoa acima de qualquer suspeita”. Entretanto... Logo no primeiro episódio de Dexter, ele, ainda criança, tem uma conversa com seu pai. O pai fala que descobriu que o Dexter vem matando pequenos animais. A história típica do “psicopata em formação”. Nos episódios, Dexter captura criminosos culpados, que nunca seriam presos e condenados, e resolve fazer “justiça com as próprias mãos”: ele assassina tais bandidos, friamente, e gostando do que faz. Aí você que está lendo pensa: isso não faz sentido. Se ele é psicopata, porque mata bandidos para fazer justiça? Realmente, não faz sentido algum. Isso não ocorreria geralmente no “mundo real” dos psicopatas. Um psicopata não cometeria crimes, se não ganhasse nada em troca, ou obtivesse alguma vantagem com isso. Ou seja, estes “assassinatos com finalidade justiceira” são apenas uma espécie de “licença poética” dos criadores da série... Assim, vem a pergunta: como lidar com os indivíduos psicopatas (anti-sociais)? Em primeiro lugar, a pessoa geralmente não se vê como disfuncional. Sendo assim, não procura tratamento. Medicações e psicoterapia podem ser úteis, quando a pessoa se dispõe a realizar tratamento. Mas em geral, medidas de controle social (sanções legais, prisão por crimes cometidos) tem que ser empregadas.

Fonte:www.pacifico.site.med.br

Lições para toda vida



Haley Joel Osment, Robert Duvall e Michael Caine

Sinopse: Texas, início dos anos 60: para Walter (Haley Joel Osment), de 14 anos, a fazenda de seu tio-avô seria o último lugar do mundo em que gostaria de passar o verão. Sua mãe o deixa ali, com dois velhos malucos e com a promessa de que ela logo virá buscá-lo. Hub (Robert Duvall) e Garth McCaan (Michael Caine) são excêntricos e mal-humorados e há rumores de que, na juventude, foram ladrões de bancos, matadores da máfia e/ou criminosos de guerra. Mas Walter começa a ver um lado novo de seus tios quando descobre a antiga fotografia de uma linda mulher escondida em um baú e pergunta a Garth quem é ela. Aos poucos, uma história surpreendente surge da imaginação vivida e colorida de Walter - uma fábula passada num lugar longínquo, misterioso e exótico, onde homens montavam cavalos e lutavam com espadas, lindas princesas se envolviam com xeiques traiçoeiros, os dois heróis improváveis viviam uma aventura com a qual as pessoas apenas sonham. Verdade ou não, as histórias dos tios se tornam um portal para um mundo novo e desconcertante para o garoto vivenciar as aventuras dos dois homens. Eles também dão a Walter alguma coisa em que acreditar - um mundo onde a honra e a virtude valem mais que dinheiro e poder, um lugar que, existindo ou não, pertence apenas ao garoto. Da mesma forma, Hub e Garth passam a ver suas próprias vidas com novos olhos.

We - O romance do século



Sinopse: Direção: Madonna Embora não elogiado pela crítica por trazer clichês românticos e sentimentais, o filme é envolvente. Narra o romance entre o Rei Edward VIII e uma americana divorciada Wallis Simpson. O filme traz recortes do amor, nos dias de hoje. E, apresenta a história de uma americana casada e seu envolvimento com um segurança. O que chama atenção é a confusão, a loucura, o amor distorcido em comparação com o amor saudável, verdadeiro, perene. Entre o bom e o mal, o belo e feio, o verdadeiro e o falso, o antigo e o novo, somos levados a confrontar, a todo o tempo – qual a escolha? Permanecer na dependência emocional, no amar demais, na violência que maltrata ou arriscar o sonho, o desafio, a possibilidade. Recomendo para todos que, por qualquer motivo, ainda não compreenderam que amar é possível. Pois, quem ama não mata. Amar demanda respeito, cuidado, afeto, renúncia, compromisso, escolha.Veja abaixo trecho de entrevista de Madona para ig.com.br “Eles (WE – Wallis e Edward) realmente se amavam. Não foi perfeito, mas eles encontraram maneiras, apesar de tudo, de se amar”. No fim, acho que foi uma história muito esperançosa. Não um conto de fadas, mas esperançosa… iG: Acredita num amor em que se abandona tudo por uma pessoa? Madonna: Acho que todo amor significa sacrifício, compromisso e abandono de certas coisas. Mas não acho que você tenha de perder tudo por amor. Não acho que a pessoa que te ama quer que você abandone todo o resto.”

Fonte:www.coisasdoamor.com.br

Entre segredos e mentiras



Sinopse: Uma bem sucedida jornalista ganha programa próprio na TV, mas sua vida particular é marcada por um casamento fracassado com um compulsivo sexual.Mostra o drama da co-dependência afetiva com seu processo de negação, negociação, raiva, depressão, fundo de poço e busca por recuperação num grupo de auto-ajuda, baseado nos moldes de A/A – Alcoólicos Anônimos.

Clube da luta



Brad Pitt e Edward Norton

Sinopse: Você não é o seu trabalho. Você não é o quanto tem no banco. Você não é o conteúdo da sua carreira. Você não é o seu uniforme. Você não é um lindo floco de neve. Primeiro você não consegue dormir. Depois, sente uma arma na sua boca. E, em seguida, você conhece Tyler Durden. Deixe-me falar sobre Tyler. Ele tinha um plano. Em Tyler nós confiamos. Tyler diz que as coisas que nos pertencem acabam tomando conta de nós. Só depois de perder tudo é que ficamos livres para fazer qualquer coisa. O Clube de Luta representa esse tipo de liberdade.

“Primeira regra do Clube de Luta é … não falar do Clube de Luta.
Segunda regra do Clube de Luta é … não falar do Clube de Luta.
Tyler diz que o auto-aperfeçoamento é masturbação.
Tyler diz que a autodestruição deve ser a resposta.”


Spider - Desafie sua mente



Ralph Fiennes

Sinopse: Dennis Clegg tem trinta anos e vive numa instituição para doentes mentais em Londres. Conhecido como Spider por sua mania de amarrar linhas pelo quarto, ele tem esquizofrenia há mais de vinte anos. Quando sai do hospital, ele decide visitar sua antiga casa e começa a ter lembranças do passado que se misturam com a realidade.

As loucuras do Rei George



Nigel Hawthorne e Rupert Everett

Sinopse: A história relata os momentos no qual lucidez e loucura se alternam no monarca George III (Nigel Hawthorne), lembrado por muitos como o rei que, em razão da sua dura forma de governar, acabou perdendo as colônias na América. Quando seu estado de saúde se mostrou crítico, seu filho (Rupert Everett) tudo fez para se tornar príncipe-regente da Inglaterra.

Antes de partir



Jack Nicholson e Morgan Freeman

Sinopse: Carter Chambers (Morgan Freeman) é um homem casado, que há 46 anos trabalha como mecânico. Submetido a um tratamento experimental para combater o câncer, ele se sente mal no trabalho e com isso é internado em um hospital. Logo passa a ter como companheiro de quarto Edward Cole (Jack Nicholson), um rico empresário que é dono do próprio hospital. Edward deseja ter um quarto só para si mas, como sempre pregou que em seus hospitais todo quarto precisa ter dois leitos para que seja viável financeiramente, não pode ter seu desejo atendido pois isto afetaria a imagem de seus negócios. Edward também está com câncer e, após ser operado, descobre que tem poucos meses de vida. O mesmo acontece com Carter, que decide escrever a "lista da bota", algo que seu professor de filosofia na faculdade passou como trabalho muitas décadas atrás. A lista consiste em desejos que Carter deseja realizar antes de morrer. Ao tomar conhecimento dela Edward propõe que eles a realizem, o que faz com que ambos viagem pelo mundo para aproveitar seus últimos meses de vida.
Fonte:http://www.adorocinema.com.br/filmes/antes-de-partir/antes-de-partir.asp#Sinopse

A lista de Schindler



Liam Neeson e Ben Kingsley

Sinopse: A Lista de Schindler (no original, Schindler's List) é um filme norte-americano de 1993 sobre Oskar Schindler, um empresário alemão que salvou a vida de mais de mil judeus durante o Holocausto ao empregá-los em sua fábrica. O filme foi dirigido por Steven Spielberg e escrito por Steven Zaillian, baseado no romance Schindler's Ark escrito por Thomas Keneally. É estrelado por Liam Neeson como Schindler, Ben Kingsley como o contador judeu de Schindler Itzhak Stern e Ralph Fiennes como o oficial da SS Amon Göth.

O filme foi um sucesso de bilheteria e recipiente de sete Oscars, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor (Spielberg), como também muitos outros prêmios (incluindo 3 Globos de Ouro e 7 BAFTAs).2 Em 2007, o American Film Institute elegeu Schindler's List como o oitavo melhor filme americano da história.3 É considerado pela crítica especializada como um dos melhores filmes já feitos.

Que motivos levaram uma nação que foi berço dos maiores filósofos e músicos da história a se render a uma ideologia que pregava o ódio e a intolerância? Como podem as diferenças entre seres humanos tornarem-se desculpas para que atos bárbaros sejam cometidos? O que leva uma pessoa aparentemente normal a matar a sangue-frio um semelhante seu como se fosse um inseto?

Não era o objetivo do diretor Steven Spielberg responder a essas perguntas, mas é impossível não formulá-las ao final de ''A Lista de Schindler'', filme que finalmente deu ao cineasta por trás da série ''Indiana Jones'' e ''Tubarão'' o status de diretor sério.

Filmado em preto e branco para, segundo Spielberg, deixar o filme menos insuportável devido à violência gráfica de algumas cenas, ''A Lista de Schindler'' é construído sobre um ótimo roteiro de Steven Zaillian que mostra com tintas extremamente realistas a perseguição aos judeus na Polônia e sua recolocação no Gueto de Cracóvia, em 1941, onde famílias inteiras eram amontoadas em pequenos quartos, até a transferência de todos para o infame campo de concentração comandado pelo sociopata Amon Goeth (Ralph Fiennes, em sua estréia no cinema).

É impossível não se emocionar com o poder das imagens dirigidas com surpreendente comedimento por Spielberg e captadas magistralmente pela câmera de Janusz Kaminski. As cenas de mulheres, homens e crianças sendo friamente assassinados com tiros na cabeça são de uma crueza insuportável, mas nunca apelativas ou redundantes.

Mas o que difere ''A Lista de Schindler'' de tantos outros filmes sobre o Holocausto Nazista é o caráter profundamente humano e realista que os realizadores conseguiram imprimir à obra, até mesmo ao retratar o monstruoso líder do campo de concentração, Goeth.

Apesar de ser o ''herói'' do filme, Schindler é mostrado como um empresário ganancioso e sem escrúpulos que enriqueceu se aproveitando da guerra e do fato que podia usar judeus em sua fábrica pagando menos. A princípio ele mantém-se afastado dos horrores que acontecem à sua volta, mas vai gradativamente sensibilizando-se até o ponto de sentir-se obrigado a agir em favor dos oprimidos.

Para tentar ilustrar o ponto da transformação do protagonista, Spielberg construiu duas seqüências chave usando um recurso até certo ponto simples, porém extremamente eficaz: a menina do vestido vermelho que ganha cores por meio de trucagem na pós-produção, vista correndo perdida no meio dos nazistas e, depois, já morta sendo levada para a pilha de cadáveres queimando. É nesta cena que ''A Lista de Schindler'' atinge seu ápice como obra cinematográfica, numa perfeita fusão de som, imagem, música (uma das obras-primas de John Williams) e interpretação do elenco capaz de arrepiar todos os pelos do nosso corpo.

A partir daí o filme vira uma corrida contra o tempo, na qual Schindler tenta salvar o máximo de seus empregados que pode, usando para isso toda a sua fortuna. É impressionante o poder que o filme tem sobre quem o assiste, mesmo numa revisão. O impacto do registro quase documental daquela monstruosidade praticada em nome de uma suposta ''raça superior'' e de uma ideologia grotesca (que lamentavelmente ainda encontra seguidores até hoje) vai continuar chocando sempre, independente de credo religioso ou ideologia política.

''Aquele que salva uma pessoa, salva o mundo inteiro'' foi a frase de efeito usada na campanha de marketing do filme. E ela não deixa de ser verdade, tendo em vista o vasto número de pessoas que estão vivas hoje, entre sobreviventes diretos e seus descendentes, graças à lista do industrial alemão.

FONTE: e-Pipoca

Até que a sorte nos separe



Leandro Hassum e Danielle Winits

Sinopse: Livremente inspirado no best seller "Casais Inteligentes Enriquecem Juntos", de Gustavo Cerbasi. Tino (Leandro Hassum) é um pai de família comum que vê sua vida virar de ponta a cabeça após ganhar na loteria. Levando uma vida de ostentação ao lado da mulher, Jane (Danielle Winits), ele gasta todo o dinheiro em 10 anos. Ao se ver quebrado, Tino aceita a ajuda do vizinho Amauri (Kiko Mascarenhas), um consultor de finanças super burocrático e que por sinal vive seu próprio drama ao enfrentar uma crise no casamento com Laura (Rita Elmôr). Tentando evitar que Jane descubra a nova situação financeira, afinal ela está grávida do terceiro filho não pode passar por fortes emoções, Tino se envolve em várias confusões para fingir que tudo continua bem. Para isso, conta com ajuda do melhor amigo, Adelson (Aílton Graça), e dos filhos.

Antes e depois



Meryl Streep e Liam Neeson

Sinopse: Em uma pequena cidade na Nova Inglaterra, uma adolescente brutalmente morta e o principal suspeito Jacob Ryan (Edward Furlong), seu namorado, que está desaparecido. Ben Ryan (Liam Neeson), o pai do rapaz, destrói todas as evidências que possam prejudicar seu filho e Carolyn Ryan (Meryl Streep), a mãe e uma conhecida pediatra local, começa a ser discriminada, assim como todo o resto da família, que se desespera em ocultar fatos de uma verdade que eles realmente não sabem qual é.

As palavras



Bradley Cooper e Jeremy Irons

Sinopse: Casado com uma linda mulher, Rory Jasen (Bradley Cooper), trabalha em uma editora de livros, e alimenta o sonho em um dia ter o seu próprio livro publicado. Com o passar o tempo, o sonho vai dando lugar à frustração e Rory chega a conclusão de que nunca conseguirá escrever algo realmente bom. Mas eis que, um dia, em uma pequena loja de antiguidades, ele encontra uma pasta com um maço de folhas amareladas, ao ler, Rory sente-se rapidamente ligado à história e não consegue tirar ela da cabeça. Tomado por um impulso, ele começa a transcrever todo o conteúdo para a tela do computador. Palavra, por palavra, aquela história começa a ganhar vida através de Rory. Resultado: seu primeiro livro é publicado. Prêmios e fama passam a ser rotina na vida do casal, até o dia em que um frágil senhor (Jeremy Irons) encontra Rory e conta para ele como as palavras de seu best-seller foram realmente escritas.

Matrix



Keanu Reeves, Laurence Fishburne e Carrie-Anne Moss

Sinopse: Em um futuro próximo, Thomas Anderson (Keanu Reeves), um jovem programador de computador que mora em um cubículo escuro, é atormentado por estranhos pesadelos nos quais encontra-se conectado por cabos e contra sua vontade, em um imenso sistema de computadores do futuro. Em todas essas ocasiões, acorda gritando no exato momento em que os eletrodos estão para penetrar em seu cérebro. À medida que o sonho se repete, Anderson começa a ter dúvidas sobre a realidade. Por meio do encontro com os misteriosos Morpheus (Laurence Fishburne) e Trinity (Carrie-Anne Moss), Thomas descobre que é, assim como outras pessoas, vítima do Matrix, um sistema inteligente e artificial que manipula a mente das pessoas, criando a ilusão de um mundo real enquanto usa os cérebros e corpos dos indivíduos para produzir energia. Morpheus, entretanto, está convencido de que Thomas é Neo, o aguardado messias capaz de enfrentar o Matrix e conduzir as pessoas de volta à realidade e à liberdade.

O resgate do soldado Ryan



Tom Hanks

Sinopse: Ao desembarcar na Normandia, no dia 6 de junho de 1944, capitão Miller (Tom Hanks) recebe a missão de comandar um grupo do segundo batalhão para o resgate do soldado James Ryan, caçula de quatro irmãos, dentre os quais três morreram em combate. Por ordens do chefe George C. Marshall, eles precisam procurar o soldado e garantir o seu retorno, com vida, para casa.

Destino em dose dupla



James Belushi e Michael Caine

Sinopse: Mr Destiny (nome original em inglês) tem um elenco estelar, a começar pelo protagonista Larry, vivido por James Belushi, de “K9 – Um Policial Bom Pra Cachorro”, e incluindo a eterna Sarah Connor, Linda Hamilton como sua esposa (na vida original), Rene Russo também como a esposa de Larry (já na sua nova vida), Courteney Cox (a Monica de Friends), o seis vezes indicado e duas vezes vencedor do Oscar Michael Caine, como o anjo (apesar de ele se auto intitular como um agente do destino). Em 1970 Larry teve a chance de ganhar o campeonato de baseball para o time da escola após uma fila de algumas décadas, a cidade tinha 30 mil habitantes mas haviam 35 mil pessoas no estádio, aguardando que ele acertasse aquela bola. Ele errou e 20 anos depois ainda se sente frustrado e se pergunta como teria sido a sua vida se tivesse acertado aquela rebatida. É aí que entra Mike, o anjo, dando a Larry a chance de viver sua outra vida, aquela que ele tanto desejou, a vida do garoto que ganhou o campeonato em 1970. O filme nos leva a pensar como coisas tão simples podem realmente mudar o rumo de nossas vidas e como tudo poderia ser diferente se pudéssemos mudar uma decisão lá atrás.

A espera de um milagre



Tom Hanks e Michael Clarke Duncan

Sinopse: Passado no Corredor da Morte de uma prisão do sul dos Estados Unidos, em 1935, À Espera de Um Milagre é a adaptação para o cinema do romance best-seller de Stephen King (publicado em 1996) sobre a história de um guarda de prisão que desenvolve um relacionamento incomum e comovente com um preso que possui um dom ao mesmo tempo mágico, misterioso e miraculoso. O filme é narrado em flashback e estrela Tom Hanks como Paul Edgecomb e Michael Clarke Duncan como John Coffey, narrando a história de Paul e de sua vida como agente penitenciário do corredor da morte durante a Grande Depressão e os eventos sobrenaturais por ele presenciados. O filme Recebeu quatro indicações ao Oscar, nas categorias de Melhor Filme, Melhor ator coadjuvante para Michael Clarke Duncan, Melhor som e Melhor roteiro adaptado.

Babe - O porquinho atrapalhado



James Cromwell

Sinopse: É com uma quinta cheia de personagens inesquecíveis que começa a nossa história! Dela fazem parte o agricultor Hoggett (James Cromwell); Fly, o cão pastor, e Rex, a sua companheira; Ferdinand, o pato grasnador; Maa, a ovelha anciã; e a mais recente aquisição da quinta Hoggett, Babe, o mais extraordinário porquinho de Yorkshire. Trata-se de uma história encantadora, que toda a família vai adorar! Repleto de riso e diversão, Babe é já um clássico que Joel Siegel, do Good Morning America, aclama como "Absolutamente Encantador". Babe enfrenta situações muito desafiadoras e demonstra como, mesmo em situações tensas, a comunicação não violenta pode alcançar objetivos com mais eficácia do que a força bruta.

Corina, uma baba perfeita



Ray Liotta e Whoopi Goldberg

Sinopse: Nos anos 50, o compositor de jingles publicitários Manny Singer (Ray Liotta, de "Um Ato de Coragem") tem de se deparar com a trágica morte da esposa e, mais tarde, com a eterna tristeza e silêncio de sua jovem filha Molly (Tina Majorino). Isso até que entra em cena a extrovertida babá Corrina Washington (Whoopi Goldberg, de "Mudança de Hábito"). Contratada para cuidar de Molly, ela tira a menina de sua bolha e enche a casa dos Singer de alegria, mostrando um novo jeito de enxergar a vida. É claro que, nesta época, a amizade entre um branco e uma negra não era vista com bons olhos pela vizinhança e muito menos pela família... Uma das mais elogiadas performances de Whoopi Goldberg em um filme tocante, adorável e muito divertido!

O curioso caso de Benjamin Button



Brad Pitt e Cate Blanchett

Sinopse: É a história de um homem, Benjamin, que em 1918 nasce com a aparência envelhecida e por isso, pensando que ele é um monstro, seu pai o abandona. Benjamin é criado num lar assistencial de idosos e, enquanto pequeno, todos pensavam que ele iria acabar por morrer rapidamente. Durante a sua infância conhece Daisy, o grande amor da sua vida. Apesar de ninguém acreditar na sua sobrevivência, ele vai ficando mais novo ao longo dos anos, vendo os outros ao seu redor envelhecerem.

Gênio indomável



Matt Damon e Robin Williams

Sinopse: Will Hunting (Matt Damon) é um jovem carismático e rebelde que, nos primeiros vinte anos de sua vida, assumiu tudo. Agora, ele está prestes a virar o jogo. Will nunca esteve numa Universidade e vive de pequenos trabalhos, mesmo assim é capaz de citar fatos históricos e resolver complicadas equações matemáticas. Este excepcional jovem precisa encontrar uma saída para escapar de uma ordem de prisão. Sua única esperança é Sean McGuire (Robin Williams), um professor universitário e terapeuta que admira seu crescimento emocional e compreende o que é lutar por seu espaço na vida.

O príncipe das marés



Nick Nolte e Barbra Streisand

Sinopse: Tom Wingo (Nick Nolte) é um treinador de futebol americano desempregado da Carolina do Sul, que vai a Nova York apoiar a irmã, uma poetisa, que tentou o suicídio. Lá ele se envolve com Susan Lowenstein (Barbra Streisand), a psiquiatra que cuida dela, mas seu casamento em crise e seus filhos, além de um terrível segredo de família, perturbam sua mente.

O segredo de Brokeback Mountain



Jake Gyllenhaal e Heath Ledger

Sinopse: Jack Twist (Jake Gyllenhaal) e Ennie Del Mar (Heath Ledger) são dois jovens que se conhecem no verão de 1963, após serem contratados para cuidar das ovelhas de Joe Aguirre (Randy Quaid) em Brokeback Mountain. Jack deseja ser cowboy e está trabalhando no local pelo 2º ano seguido, enquanto que Ennie pretende se casar com Alma (Michelle Williams) tão logo o verão acabe. Vivendo isolados por semanas, eles se tornam cada vez mais amigos e iniciam um relacionamento amoroso. Ao término do verão cada um segue sua vida, mas o período vivido naquele verão irá marcar suas vidas para sempre.

Abaixo: Crítica de Kadu Silva - Fonte: http://www.ccine10.com.br/o-segredo-de-brokeback-mountain-critica/

Escrever sobre o maior romance produzido pelo cinema até hoje não é tarefa nada fácil ainda mais por se tratar de um romance homossexual, que mesmo não querendo o ser humano no geral ainda vê tal condição com o olhar de preconceito, tanto é que o filme demorou anos para sair da gaveta por não conseguir financiamento para sua produção. Por isso a maneira encontrada de viabilizar o filme foi roda-lo com menor custo possível, e assim foi feito. Esse é o mais barato longa-metragem de Ang Lee, tirando seu filme de estreia, e é também uma das produções de maior lucro no ano de seu lançamento.

Esse modesto orçamento parece ter levado todos os envolvidos no projeto em buscar o seu melhor dentro das suas criatividades artísticas, por que o que vemos no quesito técnico é uma perfeição rara.

A trama é sobre um jovem peão, extrovertido e brincalhão e um rancheiro, tímido e marcado por dores do passado, que tem suas vidas cruzadas no verão de 1963, quando aceitam o trabalho de levar um rebanho de ovelhas para a montanha de Brokeback. Lá acabam se apaixonando, mostrando que o amor é uma força da natureza.

O brincalhão é Jack (Jake Gyllenhaal) um cara sem grandes pretensões, sua única vontade é aproveitar a vida, já e o reservado é Enis (Heath Ledger) um cara sério que vive em busca de trabalho para juntar dinheiro e poder casar com sua amada Alma (Michelle Williams) esses dois personagens são tão bem apresentados para o público que já nos primeiros minutos nos sentimos íntimos deles, já que a história dos dois surge aos poucos e sem melodramas, é tudo muito natural.

E isso é fundamental para que se crie uma grande empatia com a relação de proximidade que começa a surgir entre eles, mesmo você não sendo homossexual é inegável como aquela paixão “gritante” vai te tocar exatamente pela forma cuidadosa que o roteiro desenvolve isso. Enis e Jack não apresentam os estereótipos já conhecidos do grande público, eles em muitos momentos até parecem não aceitar tal condição, é somente aquela paixão fulminante que é capaz de deixa-los confortável diante a clara forma preconceituosa que a relação gay era vista na época retrata.

O roteiro com isso consegue minar qualquer antipatia possível para o casal, já que seus medos e angustias são divididos com a plateia o que acaba os aproximando diretamente de quem estiver assistindo.

Outro importante fator a se destacar no roteiro é a forma corajosa de mostrar o amor dos personagens sem mascaras e sem preconceitos, chegando em alguns momentos se revelando meio selvagem, já que fica clara a mensagem que por mais que muitos ainda não entendam a condição homossexual é natural como acontece com muitos animais, plantas, etc etc…

Ainda no roteiro vemos uma clara critica a visão religiosa que existe diante do homossexualismo. O fato de mostrar um casal gay cuidando de ovelhas “próximo” do céu é de uma ironia cortante, já que é de conhecimento geral que na bíblia a ovelha representa os escolhidos de Deus, e exatamente Enis e Jack é que estão no papel do criador na função de cuidar do rebanho. Para mim é como se Deus vendo a pureza daqueles homens concedesse o direito de algo tão significativo. Essa inversão de valor é impressionante, mas pouco notada pela maioria das pessoas.

Vale destacar ainda a mágica e formidável interpretação de Heath Ledger que transforma esse introvertido personagem no grande destaque do filme, visto a sua entrega. Seu cuidado com a voz presa, as expressões faciais e corporais são incríveis, sem contar a forma natural que ele consegue transmitir o envelhecimento do personagem. E não posso deixar de citar a cena mais emocionante da história do cinema que ele realiza, usando apenas seu olhar de saudades e seu carinho no gesto de fechar um botão de camisa (lágrimas) – simplesmente arrepiante!

Ang Lee como é de praxe narra muito bem toda essa história de amor, mas para não ter problema em errar não ousa muito durante a projeção, até porque o roteiro já apresenta uma força que se sustenta sozinho.

Por fim não se pode esquecer da fotografia deslumbrante do filme, da direção de arte e figurinos perfeitos, além da trilha sonora que é simples mas seus acordes ressoam como sendo parte dos personagens. Toda essa parte técnica trabalhou para que o filme fosse arquitetado de forma perfeita e elas se conectam muito bem, mostrando que todos estavam super afinados com a projeto.

Portanto seja você heterossexual ou homossexual essa história de amor vai com certeza te levar as lágrimas, já que sua sensibilidade toca na alma e fica difícil esquecer por um longo tempo como a intolerância e a falta de humanidade da sociedade pode destrói, ou melhor, interromper um amor tão forte e verdadeiro. Se dúvida um filme necessário para quem ama o cinema e para quem quer ser um ser humano melhor.

A árvore dos sonhos



Elijah Wood e Kevin Costner

Sinopse: Era um tempo diferente... com um cotidiano diferente. Elijah Wood e Kevin Costner estrelam este filme repleto de emoção, do mesmo diretor de Tomates Verdes Fritos, contando a história de uma família muito unida e o inesquecível verão de 1970 no Mississippi. Com a ajuda dos amigos, Stu (Wood) e Lidia Simmons (Lexi Randall) decidem construir uma fantástica casa na árvore, um lugar cheio de sonhos e magia. Seu pai Stephen (Costner), um veterano do Vietnã recém chegado, tem igualmente a esperança de reconstruir sua vida e realizar os desejos de sua família. Co-estrelando Mare Winningham, A Árvore dos Sonhos irá cativar todos com seu humor, emoção e atuações brilhantes. Um filme que você não pode deixar de ver.

O procurado



James McAvoy, Morgan Freeman e Angelina Jolie

Sinopse: Wesley Gibson (James McAvoy) tem 25 anos e detesta sua vida. Ele segue o caminho de seu pai e entra para a Fraternidade, uma liga de assassinos treinados para executar as ordens do destino, cujo lema é "matar um, salvar mil". Logo ele se torna o preferido da Fraternidade, o que faz com que se sinta bem consigo mesmo. Porém a situação muda quando ele percebe que seus parceiros não têm interesses tão nobres quanto aparentavam. No filme "O Procurado", Wesley Gibson (James McAvoy) é uma pessoa comum, que trabalha em um escritório. No início do filme, são mostrados ataques de pânico típicos: taquicardia, sudorese, tremores, sensação de morte iminente. Fica bem claro para quem assiste o quanto estes sintomas são incapacitantes. Entretanto, o filme é uma ficção, onde balas fazem até curvas... Sendo assim, o "tratamento" para esta condição não é nada convencional. Ao invés de medicamentos e psicoterapia, outras "técnicas" são utilizadas. Se você deseja ter uma idéia do que é um ataque de pânico, entrentanto, vale à pena assistir, sem levar em conta o "tratamento" proposto.

Fonte:www.pacifico.site.med.br

Forrest Gump



Tom Hanks

Sinopse: Filme vencedor de 6 Óscares em 1995, incluindo Melhor Filme e Melhor Actor. Através de três turbulentas décadas, Forrest cavalga numa cadeia de eventos que o levam da incapacidade física até ao estrelato no futebol, de herói do Vietnam a empresário de pesca de camarão, de honras na Casa Branca aos braços do seu verdadeiro amor. Forrest é o símbolo de uma era, um inocente à solta numa América que está a perder a sua inocência. O seu coração sabe o que o seu limitado QI não consegue saber. O seu compasso moral nunca balança. Os seus triunfos tornam-se numa inspiração para todos. Forrest Gump, é a história de uma vida.

Ilha do medo



Leonardo Dicaprio

Sinopse: Em 1954, o agente federal Teddy Daniels está investigando o desaparecimento de uma interna de uma unidade prisional para doentes mentais. No entanto, parece que a Ilha Shutter esconde mais segredos.

Quem assiste ao trailer, logo pensa que Ilha do Medo (Shutter Island) é um filme de terror. Levando em conta Cabo do Medo (1991), já se sabe como Martin Scorsese consegue incutir tensão em um filme. No entanto, seu novo trabalho não é para assustar. Portanto, o primeiro passo é não acreditar no trailer.

A classificação mais honesta seria um thriller psicológico (e psiquiátrico) – e dos bons. Não há qualquer aura sobrenatural e sim um pouco de mistério e sentimento de conspiração das brabas. Nesse sentido, podemos comparar essa produção com Um Corpo que Cai (1958), do mestre Hitchcock.

Os segredos são aos poucos revelados e algumas dicas deixam fácil para que o espectador já tenha ideias do que está acontecendo no presídio. Mesmo assim, não é preciso desanimar já que a trama é muito bem amarrada e cheias de detalhes. Certamente haverá alguma surpresa no final.

A loucura dos detentos se mistura aos segredos por trás da locação e os sonhos do protagonista. As mentes perturbadas dos prisioneiros se misturam aos próprios traumas do investigador e a plateia é convidada para uma irresistível viagem psicológica. Bom proveito e boa sorte no retorno. Crítica de Edu Fernandes (CineDude)

O solista



Jamie Foxx e Robert Downey Jr.

Sinopse: O filme é baseado na história real do prodígio musical Nathaniel Ayers, que desenvolveu esquizofrenia no seu segundo ano na famosa escola de artes performáticas Juilliard, de Nova York. Ayers acabou como sem-teto nas ruas do centro de Los Angeles, onde toca violino e violoncelo.

Brilhante



Geoffrey Rush

Sinopse: Baseado na verdadeira história de pianista australiano David Helfgott, este filme mostra a paixão que David (Geoffrey Rush) tem pela música clássica. Porém, a rejeição de seu pai e a pressão para que seus concertos sejam perfeitos o levam ao desequilíbrio mental. Agora só o amor de sua mulher poderá ajudá-lo a compartilhar o seu talento musical com o resto do mundo.

Uma mente brilhante



Russell Crowe

Sinopse: Um dos filmes que retrata a esquizofrenia é "Uma Mente Brilhante". Ele é baseado em uma história real, de John Nash, um matemático genial. Mesmo o filme recebendo várias críticas por alterar alguns fatos da vida real de Nash, é bastante didático para se compreender os sintomas da esquizofrenia. John Nash (Russell Crowe) é um gênio da matemática que, aos 21 anos, formulou um teorema que provou sua genialidade e o tornou aclamado no meio onde atuava. Mas aos poucos o belo e arrogante John Nash se transforma em um sofrido e atormentado homem, que chega até mesmo a ser diagnosticado como esquizofrênico pelos médicos que o tratam. Porém, após anos de luta para se recuperar, ele consegue retornar à sociedade e acaba sendo premiado com o Nobel. Algumas cenas: observa-se a fase da vida anterior à esquizofrenia: sucesso profissional, acadêmico, relações interpessoais saudáveis, afetividade intacta. Nash se envolve com sua futura esposa. Então, a esquizofrenia começa a se manifestar. O paciente é supostamente recrutado pelo governo dos EUA para trabalhar em um projeto na área de criptografia. Nos pródromos de esquizofrenia, o paciente apresenta uma sensação de estranheza, como se algo estivesse muito errado no mundo. Assistindo o filme, percebe-se que o protagonista passa a acreditar que está trabalhando em algo grandioso, ultra-secreto. Os sintomas vão se tornando cada vez mais graves: ele passa a ver pessoas que não existem, acredita que tudo em sua existência está relacionado com seus delírios de perseguição. Este é o tipo mais comum da doença, chamada de esquizofrenia paranóide. É muito comum o paciente acreditar que tem uma missão especial, ou algum dom especial, divino, e que tem que completar esta missão senão algo extremamente ruim irá ocorrer. Por exemplo, muitos acreditam que se não concluirem a sua "missão "o mundo irá acabar, e sendo assim, eles sentem-se os responsáveis pelo destino da humanidade. Voltando ao trailer: Nash passa a se descuidar de sua aparência pessoal, e se afasta afetivamente de sua esposa. Toda sua vida passa a girar em torno de um sistema delirante bem estruturado, com uma lógica própria, que só ele é capaz de compreender. Mas as outras pessoas não entendem esta lógica simplesmente porque ela não existe, é um delírio apenas. Existe uma crença popular de que o esquizofrênico é alguém com inteligência acima da média, um gênio. E isso não é verdade. É uma doença que ocorre em pessoas com inteligência dos mais variados níveis. E muito pelo contrário, a doença não aumenta a capacidade intelectual de ninguém. Gera é embotamento cognitivo - dificuldade para raciocinar e se concentrar. Além de embotamento afetivo: dificuldade para definir e expressar eficientemente suas emoções. As alucinações de Nash são extremamente vívidas, e ele vê, conversa e interage com pessoas que são reais para ele, mas que não existem de verdade. A decadência no desempenho da vida profissional e pessoal do protagonista é marcante, devido à doença. No final do filme, fica clara uma outra característica importante da doença: ela tem controle, mas não cura completa. Nash encontra uma pessoa na porta de uma sala de aula, conversa com ela. Outra pessoa está junto. Então ele pergunta para a pessoa que ele tem certeza que existe: "Você também está vendo esta outra pessoa? Ela é real?" É uma maneira de ele se certificar que o outro interlocutor é real, e não mais uma alucinação.

Fonte:www.pacifico.site.med.br

Rain Man



Tom Cruise e Dustin Hoffman

Sinopse: Charlie (Tom Cruise), um jovem yuppie, fica sabendo que seu pai faleceu. Eles nunca se deram bem e não se viam há vários anos, mas ele vai ao enterro e ao cuidar do testamento descobre que herdou um Buick 1949 e algumas roseiras premiadas, enquanto um "beneficiário" tinha herdado três milhões de dólares. Curioso em saber quem herdou a fortuna, ele descobre que foi seu irmão Raymond (Dustin Hoffman), cuja existência ele desconhecia. Autista, Raymond é capaz de calcular problemas matemáticos com grande velocidade e precisão. Charlie sequestra o irmão da instituição onde ele está internado para levá-lo para Los Angeles e exigir metade do dinheiro, nem que para isto tenha que ir aos tribunais. É durante uma viagem cheia de pequenos imprevistos que os dois entenderão o significado de serem irmãos.

Como estrelas na Terra - Toda criança é especial



Sinopse: É a história de uma criança que sofre com dislexia e custa a ser compreendida. O jovem Ishaan, não consegue acompanhar as aulas ou focar sua atenção, e é tratado com muita rudeza por seu pai. Após ser chamado pela escola, o pai decide levá-lo a um internato, atitude que leva o pequeno a entrar em depressão. Um professor substituto de artes, Nikumbh, logo percebe o problema de Ishaan, e entra em ação com seu plano para devolver a ele a vontade de viver.

Diário de uma paixão



James Garner e Gena Rowlands

Sinopse: Noah Calhoun (James Garner), um vendedor aposentado, costuma visitar Allie Nelson (Gena Rowlands) em um asilo, onde lê memórias escritas em um caderno. A leitura narra a história de um casal que foi separado pela Segunda Guerra Mundial e se reencontra 14 anos depois, com diferentes rumos na vida. Com a memória prejudicada pelo tempo, a senhora acaba tendo a chance de reviver sua turbulenta juventude e o inesquecível amor que viveu.

Íris



Judi Dench, Jim Broadbent e Kate Winslet

Sinopse: O filme descreve os primeiros e os últimos momentos da relação de John Bailey com a mulher, a filósofa e romancista Iris Murdoch. Mostra a vida do casal enquanto jovem até os últimos dias de vida de Íris.

A história decorre no princípio dos anos 90, quando Íris, vista como uma das principais romancistas da sua época, começa a sentir as primeiras manifestações da doença de Alzheimer, que a levaria a perder as suas faculdades.

No princípio ela começa a esquecer-se das palavras, o que se revela uma experiência frustrante. Em seguida, perde mais do que as palavras, deixa de conseguir escrever e falar coerentemente. O marido John é, então, impelido para o papel de curador. Há alturas em que ele sente que não é capaz de suportar esta situação, mas o amor pela mulher é tal que não a abandona.

Adam



Sinopse: O jovem engenheiro eletrônico Adam acaba de perder o pai. Com dificuldades de se socializar, vive isolado em seu excessivamente organizado apartamento em Nova York. Sua rotina se transforma quando a atraente Beth se muda para o andar de cima. Inicialmente reticente com o comportamento estranho do vizinho, ela aos poucos passa a conhecê-lo melhor e a entender as razões por trás de suas dificuldades de comunicação. Percebendo o interesse de Adam e a profunda conexão que se formou entre eles, Beth resolve dar uma chance ao relacionamento. Competição do Festival de Sundance 2009.

Dirigindo no escuro



Woody Allen

Sinopse: Os transtornos dissociativos caracterizam-se por perda parcial ou completa da memória (inclusive da própria identidade), da consciência, dos movimentos, da sensibilidade cutânea ou dos outros sentidos (audição, visão, olfato e paladar). Em geral o que desencadeia os sintomas é um evento bastante traumatizante (um grande estresse) pouco tempo antes. O exame físico e todos os exames complementares são normais.A impressão para quem acompanha o desenrolar da doença é que o paciente vinha bem, até sofrer um estresse tão grande que o cérebro “trava”. Aí então, surgem um ou mais destes sintomas supra descritos. Por exemplo: uma mulher recebe uma carta anônima com fotos comprometedoras de seu marido com outra mulher. Ela cai sentada em uma cadeira, com o “susto”.Alguns dias após, ao acordar, não sente e nem consegue mexer as pernas. O tratamento é baseado em psicoterapia e medicamentos. O filme “Dirigindo no Escuro” é uma comédia muito divertida de Woody Allen. Ele retrata a vida de Val Waxman, um diretor de cinema decadente, que tem uma grande oportunidade de voltar ao topo em sua carreira, mas é acometido por uma abolição dissociativa da capacidade de enxergar. Algumas cenas: aparece na legenda em inglês que Waxman era um dos mais badalados diretores da década de 70 e na de 80. Mas agora... Devido a ser bastante “excêntrico”, ele não consegue mais bons trabalhos. Waxman aparece em uma nevasca falando ao telefone indignado, sentindo-se humilhado por estar dirigindo um comercial de desodorantes, sendo que é tão competente que já havia ganhado 02 Oscars em sua carreira. A ex-esposa dele, Ellie (Théa Leoni) tenta convencer seu atual namorado, Hal Jaeger, de que Waxman seria “perfeito” para dirigir um grande filme de seu estúdio. Hal acaba cedendo aos apelos da namorada, e contrata o polêmico diretor para o trabalho. Entretanto... com o grande estresse gerado pela oportunidade, ele passa a não enxergar mais nada!!! Ele procura tratamento, mas este não surte efeito. Então acaba tendo que dirigir o filme inteiro fingindo que está tudo bem. Várias situações se sucedem: ele passa a colidir com objetos enquanto anda, a deixar objetos caírem, a não consegue fazer escolhas baseadas em coisas que teria que ver... Ele finge avaliar o pôster do filme. Mas como ele não vê nada, pega o pôster do lado do avesso. O resultado do trabalho é desastroso! Se você assistir ao filme até o final, terá uma grande surpresa: existe um lugar no mundo onde o filme recebeu uma excelente crítica. Vale à pena ver e se divertir!

Fonte:www.pacifico.site.med.br

Monk



Tony Shalhoub

Sinopse: Na TV, uma série tem como protagonista um detetive portador de TOC extremamente detalhista. Monk nos apresenta um portador de transtorno obsessivo compulsivo que utiliza suas habilidades de observação extremamente aguçada para desvendar crimes que outros não conseguem. Tony Shalhoub realiza um excelente trabalho dando vida ao investigador Adrian Monk. Mesmo com as limitações inerentes à doença, que o atrapalham sobremaneira, pelos detalhes que a maioria das pessoas não enxerga, sua genialidade o permite um trabalho extremamente diferenciado e eficaz.

Fonte:www.pacifico.site.med.br

Os vigaristas



Nicolas Cage, Sam Rockweel e Alison Lohman

Sinopse: Roy Walker (Nicolas Cage) é um especialista na arte do crime. Juntamente com seu sócio Frank (Sam Rockweel), ele não pensa duas vezes em enganar pessoas em busca de dinheiro fácil. Na sua vida particular, no entanto, Roy padece de vários distúrbios: é hipocondríaco (a falta dos remédios provoca gagueira e piscadelas), não sai de casa e tem obsessão por limpeza e organização. Ele prepara-se para dar um último golpe, quando surge Angela (Alison Lohman), sua filha de 14 anos, que nunca chegou a conhecer. A partir daí, diversas reviravoltas advém deste encontro.

Melhor é impossível



Jack Nicholson, Helen Hunt e Greg Kinnear

Sinopse: O transtorno obsessivo-compulsivo (também conhecido como TOC) é um transtorno de ansiedade caracterizado por pensamentos obsessivos, que são pensamentos desagradáveis, que surgem na mente espontaneamente, contra a vontade do paciente, geralmente envolvendo alguma ameaça (por exemplo, pensamentos relacionados ao adoecimento ou morte do paciente ou de algum familiar) e por atos compulsivos, que são realizados pelo paciente como uma maneira de aliviar a ansiedade causada pelos pensamentos obsessivos.

Alguns pensamentos obsessivos e os atos compulsivos podem apresentar uma ligação aparentemente lógica, como, por exemplo, ter medo de contrair alguma doença e lavar as mãos exageradamente ou achar que uma porta foi deixada aberta e verificar repetidas vezes se está trancada; entretanto, isto não ocorre com todos os pacientes, nem todo o tempo. Por vezes, pensamentos aterradores, como achar que um desastre pode acontecer a um parente, podem levar os pacientes a contar objetos (como o número de carros que uma determinada cor que passam em seu trajeto) para tentar neutralizá-los. Outros comportamentos repetitivos, como arrumar sempre os objetos da mesma maneira e apresentar ansiedade quando estão desarrumados, contar diversos eventos ou acumular objetos são também sintomas do Transtorno Obsessivo-Compulsivo. Para que um indivíduo seja diagnosticado como portador de TOC, é necessário que os pensamentos obsessivos e as compulsões consumam boa parte de seu dia. Além disto, os rituais compulsivos não devem causar prazer, nem levar à realização de tarefas úteis por si mesmas. Assim como em outros transtornos mentais, as causas do Transtorno Obsessivo-Compulsivo são múltiplas e envolvem alterações bioquímicas (neurotransmissores), genéticas e ambientais. O tratamento do TOC é feito com uma combinação de medicamentos antidepressivos e ansiolíticos, podendo ser utilizados medicamentos de outras classes para potencializar o efeito dos primeiros. Além do tratamento com remédios, um tipo de psicoterapia, a Terapia Cognitivo Comportamental, vem sendo utilizada com bastante sucesso no tratamento deste transtorno. Vários filmes retratam pacientes portadores de transtorno obsessivo-compulsivo e suas dificuldades.

Talvez o mais famoso dele seja “Melhor é Impossível” (As Good as It Gets, 1997). Melvin Udall (Jack Nicholson) é um escritor que adora fazer comentários ácidos e maldosos para ofender as pessoas. Ele toma café todo dia na mesma lanchonete, onde Carol Connelly (Helen Hunt) é a única garçonete que o suporta. Seu vizinho é o renomado artista plástico Simon Nye (Greg Kinnear), alvo constante de seus ataques verbais. Quando Simon é levado para o hospital após um violento assalto, Melvin tem que cuidar do cachorro de estimação do vizinho. A nova situação amolece o coração do escritor, fazendo nascer entre os três – Melvin, Carol e Simon – uma amizade capaz de finalmente fazê-los felizes. Jack Nicholson e Helen Hunt levaram o Oscar e o Globo de Ouro por suas atuações, e o filme ganhou o Globo de Ouro de Melhor Cómedia/Musical. Melvin apresenta uma série de restrições devido à sua doença. Por exemplo, só consegue sentar-se em uma mesa de um mesmo restaurante para se alimentar. E traz os talheres de casa, descartáveis, devido ao grande medo de contaminação. Os pacientes com esta condição não conseguem fazer isso porque ficam com a impressão de que se pisarem em tais linhas, algo de ruim pode ocorrer (obsessão). E para tentar “anular” isso, caso pisem, a doença os obriga a fazer um ato sem utilidade, como por exemplo: pisar em outras 3 linhas para fazer um número “par” de pisadas, contar até 8... Se o paciente não cede a tal compulsão, o pensamento obsessivo se repete e aumenta muito o nível de ansiedade, praticamente obrigando o paciente a realizar o ato compulsivo para livrar-se deles. Entretanto, o personagem do filme é extremamente e rude, e estas não são características relacionadas à doença! Muitas pessoas podem ter ficado com esta impressão ao assistir ao mesmo, mas é importante ressaltar isso. Algumas cenas:

O personagem se esquiva de todos ao caminhar na calçada, pelo medo de contaminação, muito comum nesta doença. Outro ritual muito frequente, o de realizar atividades um determinado número de vezes, é mostrado. No caso, ele abre e fecha a fechadura várias vezes, e sem nenhum motivo lógico para fazê-lo, apenas para aplacar sua ansiedade se não o fizer. O paciente é visto se esquivando das linhas divisórias na calçada, e com isso até derruba um ciclista, tamanha a necessidade de não pisar nas mesmas. O personagem mostra-se visivelmente incomodado por ter sido “tocado” pelo personagem interpretado por Cuba Gooding Jr. Ou seja, novamente o medo de contaminação. O personagem se apaixona pela personagem de Hellen Hunt, e por isso decide que é necessário tratar-se. Ele fala que ela “o faz querer ser um homem melhor”. E ele assim o faz. Procura tratamento psiquiátrico e passa a tomar as medicações necessárias. E no final do filme, os primeiro sinais de melhora já aparecem. Ele por fim consegue andar com sua amada em uma calçada, pisando nas linhas divisórias normalmente, como se elas nem existissem.

Fonte:www.pacifico.site.med.br

O silêncio dos inocentes



Anthony Hopkins e Jodie Foster

Sinopse: Clarice Starling (Jodie Foster), agente novata do FBI, procura por um assassino que ataca mulheres jovens e depois retira suas peles. Para construir o perfil psicológico deste psicopata, recorre à ajuda de um assassino preso que agia de forma semelhante. É o dr. Hannibal Lecter (Anthony Hopkins), um psiquiatra canibal. Lecter, de fato, pode ajudar na investigação, mas quer em troca um local mais confortável para ficar preso. E quer também se aproximar da durona Clarice, para que ela fale de seus traumas e revele seu lado vulnerável. A história mescla o horror dos crimes bárbaros com o horror psicológico que Lecter faz emergir.
Fonte:http://saidaminhanuvem.blogspot.com.br/2013/01/resenha-o-silencio-dos-inocentes-1991.html

Laranja mecânica



Malcolm McDowell

Sinopse: Violento, bombástico, arrebatador, sonoro, dançante e assustador. O alucinado Alex (Malcolm McDowell) tem sua própria forma de se divertir. Sempre às custas da tragédia dos outros. A transformação de Alex de um punk sem moral até um cidadão exemplar doutrinado e sua volta ao estado rebelde, compõe a chocante visão do futuro que Stanley Kubrick elaborou a partir do livro de Anthony Burgess. As imagens inesquecíveis, a música arrebatadora, e a linguagem fascinante utilizada por alex e sua gangue, foram moldadas por Kubrick neste conto sobre os caminhos da moralidade. Extremamente controvertido na época de seu lançamento, Laranja Mecânica ganhou os prêmios de Melhor Filme e Melhor Direção da Associação dos Críticos de Cinema de Nova York, e recebeu quatro indicações ao Oscar®, incluindo Melhor Filme (1971). O poder de sua arte é tamanha que ainda nos atrai, choca e nos mantém preso dem seu domínio.

Mamãe é de morte



Kathleen Turner

Sinopse: Eis um tema bastante importante, e pouco conhecido pela população.

Em primeiro lugar: se você que se considera introspectivo e não gosta de muito contato com outras pessoas, ou se incomoda com isso, você não é anti-social.

Ao ler abaixo, você entenderá exatamente porque isso está completamente errado (ainda bem) – veja o final deste texto. O transtorno de personalidade anti-social ocorre em 3% dos homens e 1% das mulheres. Na população carcerária, a prevalência chega a 75% dos detentos!

Anti-social se refere a alguém que é “contra a sociedade”, que faz mal à sociedade. Os portadores deste transtorno em geral se fazem parecer pessoas completamente normais, e inclusive muitas vezes se esforçam em ser sedutores, charmosos e encantadores. Tudo para ludibriar as pessoas à sua volta e atingir seus objetivos. Comportamentos comuns ao longo da vida são recorrentes: mentiras, brigas, uso de drogas. Durante a infância, são comuns os relatos de maus tratos a pequenos animais para “diversão”. Um exemplo de uma pessoa com esta condição: para se “divertir”, colocou um filhote de gato vivo em um liquidificador ligado... Na infância, muitos dos candidatos a esta condição são conhecidos como sendo portadores de “transtorno de conduta”. Após os 15 anos, assumem formalmente a denominação de psicopatas, ou anti-sociais. Vejamos alguns elementos usados como critérios diagnósticos:

- Dificuldade em se adequar às regras sociais, resultando em frequentes detenções
- Enganam, mentem deliberadamente, usam nomes falsos, tudo para obter vantagens pessoais e/ou prazer
- Impulsividade, irritabilidade e tendência a agressividade
- Desrespeito irresponsável pela segurança alheia
- Irresponsabilidade consciente, representado por não honrarem compromissos financeiros e de trabalho
- Ausência de remorso após terem maltratado, roubado ou prejudicado alguém
O indivíduo anti-social não sente remorso, e usa de todos os artifícios ao seu alcance para obterem o que desejam. Não se importam com as consequências de seus atos para os outros. Sendo assim, impera o egoísmo. E justamente por não sentirem remorso, são “excelentes atores” simulando emoções para enganar terceiros. Os portadores desta condição são plenamente conscientes do mal que causam aos outros, e não sentem remorso ao causar este mal para obterem vantagens. Na maioria absoluta dos casos os portadores não enxergam sua condição como patológica. Muito pelo contrário. Julgam-se “mais espertos” e “mais inteligentes” que os outros e se acham no direito de prejudicá-los para “se dar bem”. Quando interrogados pelos psiquiatras tentam dissimular e convencer que são pessoas cheias de boas intenções, “perseguidas” pelo mundo...

Eles desenvolvem também capacidades teatrais importantes ao longo do tempo, facilitando com que consigam enganar os outros, e se valem de sex appeal para obterem o que desejam, mesmo tendo a plena consciência de que estão prejudicando imensamente a vida alheia. Psicopatas inclusive enganam seus cônjuges e filhos, sem remorso, para obter as mais diversas vantagens.

O filme “Serial Mom” – traduzido para o português como “Mamãe é de Morte” segundo consta no início do filme, é baseado em fatos reais. Mesmo se não for realmente baseado em fatos reais, o filme ilustra a psicopatia. Beverly Stuphin (Kathleen Turner) é o mais puro retrato da mãe adorável, carinhosa e perfeita. Uma típica dona de casa, esposa de um dentista e mãe de dois filhos. Ela leva uma vida “normal, feliz e perfeita”, de acordo com os padrões sociais. Tem um bom relacionamento com os vizinhos.Seu marido, Eugene (Sam Waterston), seus filhos Misty (Ricki Lake) e Chip (Matthew Lillard) completam a cena de uma feliz família de classe-média, que se choca ao saber que uma de suas viinhas está recebendo telefonemas obscenos. O que eles não imaginam é que a "querida e doce" mamãe tem uma forma pouco convencional de cuidar dos assuntos familiares. Ela mata todos aqueles que se atrevem a cruzar seus caminhos. E, conforme as supostas ameças à felicidade de sua família acontecem, aumenta a contagem de corpos que aparecem na vizinhança, e a polícia se aproxima em descobrir a verdade, ameaçando esse retrato e a felicidade da família perfeita. Ou seja, é uma pessoa “acima de qualquer suspeita”. Algumas cenas: ela cumprimenta os garis que gostam dela porque ela sempre é cordial e realiza a coleta seletiva de lixo da forma correta (como uma dona de casa “perfeita” faria). Observe ela atropelando o professor de matemática de um dos filhos devido a uma divergência. Observe o prazer de Beverly ao assassinar o professor. Ela dá ré no carro para completar seu ato assassino. Nenhuma evidência de remorso. Ela resolve assassinar um rapaz que “deu um fora em sua filha”, de maneira extremamente cruel. Ela aparece sorridente, indiferente ao crimes que cometeu. Ela flagra um amigo de seus filhos se masturbando com um filme erótico. Ela o classifica como “pervertido” e sendo assim, ele já se torna uma vítima em potencial. Ela assassina um casal simplesmente porque eles comem aves. Isso mesmo. Ela gosta muito de pássaros, e como ela flagrou os vizinhos comendo um frango, resolveu que deveria eliminá-los. Primeiro mata a esposa com uma tesoura. Ela assassina o marido jogando um aparelho de ar condicionado em cima de sua cabeça... Ela assassina uma vizinha brutalmente com um pernil simplesmente porque ela não rebobina as fitas VHS antes de devolver à locadora... E ela coloca o filme para rebobinar... O sangue está literalmente na TV... O amigo dos filhos que foi classificado por ela como “pervertido”, presencia o assassinato. E ela percebe. Assim, inicia uma caçada ao rapaz, que termina em um show de Rock, com ele sendo morto queimado pela assassina. Depois ela reage como se nada de errado estivesse ocorrendo... Finalmente, ela é levada ao tribunal para julgamento. Ela acena negativamente com a cabeça... É porque ela percebe que uma das juradas está usando sapatos brancos após o Dia do Trabalho. Não usar peças de vestuário brancas após o Dia do Trabalho é uma de tradição nos EUA. Qual a “pena” para a jurada? Espancamento e morte com o fone de um “orelhão”. Ela usa seu “sex appeal” – se é que se pode chamar aquilo se “sex appeal” – para dissuadir uma testemunha de um de seus assassinatos a denunciá-la. O que vemos em todas estas cenas pavorosas? Assassinatos por motivos esdrúxulos, sem qualquer remorso, com fins egoístas apenas.Claro que tudo está disposto de forma bastante cinematográfica, mas é uma ilustração razoável de possíveis condutas destes indivíduos. Percebam que Beverly sabe exatamente o que está fazendo o tempo todo. Ela planeja os atos e os executa, a sangue frio. Ela tem prazer nisso também. Fonte:www.pacifico.site.med.br

Os safados



Michael Caine e Steve Martin

Sinopse: Infelizmente, além de lidar com as doenças, os psiquiatras tem que lidar com uma condição no mínimo inusitada: a simulação. É considerada simulação a situação em que uma pessoa finge deliberadamente um sintoma ou doença psiquiátrica para obter alguma vantagem ou benefício. Exemplo: alguém que finge estar com alucinações e delirando para se passar por um “louco grave e irrecuperável”, e assim conseguir uma aposentadoria por invalidez. Existe um filme muito engraçado que trata sobre este tema: “Os Safados”. É um filme estrelado por dois grandes nomes da comédia: Michael Caine e Steve Martin. É um filme fantástico, com um final surpreendente! Trata-se da história de dois golpistas profissionais disputando seu espaço na Riviera Francesa, em Beaumont Sur Mer, um balneário onde viúvas ricaças e esposas carentes de milionários passam suas férias. Para resolver a disputa, pois “a cidade era muito pequena para os dois profissionais do golpe”, eles decidem fazer uma aposta. Venceria a disputa quem conseguisse retirar primeiro de Janet Colgate - a “Rainha do Sabão dos EUA” quantia de 50.000 Dólares Americanos. O perdedor deixaria a cidade. Para sensibilizar a moça, o personagem de Steve Martin finge ser Freddy Benson, um militar que após “um grande trauma psíquico” alegava não mais conseguir sentir nem mover as pernas. O “trauma” inventado por ele foi o seguinte: viu sua noiva com um amante. Ambos nus. Em uma pista de dança, “dançando e fazendo amor”... A idéia era simular uma condição psiquiátrica chamada genericamente de “transtorno dissociativo”. A estratégia do golpista era retirar da Janet esta pequena fortuna para realizar o tratamento com o único psiquiatra do mundo que poderia “curá-lo” deste trauma: o Dr. Emil Shauffhausen, de Liechtenstein. Entretanto o personagem de Michael Caine, ao descobrir o plano do rival, teve uma idéia brilhante. Vale à pena adquirir um DVD deste filme nas lojas virtuais da internet. Diversão garantida por um preço bem pequeno!

Fonte:www.pacifico.site.med.br

Sideways



Paul Giamatti e Sandra Oh

Sinopse: Trata-se de uma comédia-drama. Um homem fascinado por vinhos e seu melhor amigo saem para uma viagem de uma semana, de despedida de solteiro, pelas vinícolas da Califórnia. Eles viajam juntos, degustando vinhos e acabam conhecendo duas mulheres, sendo que uma delas infuencia profundamente a vida do primeiro, um depressivo, recém divorciado e escritor frustrado. Dirigido por Alexander Payne (Eleição) e com Paul Giamatti e Sandra Oh no elenco. Venceu o Oscar de melhor roteiro adaptado.

Taxi driver



Robert de Niro

Sinopse: Taxi Driver é um filme estado-unidense de 1976 dirigido por Martin Scorsese. É amplamente considerado um dos maiores filmes dos Estados Unidos, aclamado por sua performance forte e realismo gritante. O filme levou os atores Robert de Niro e Jodie Foster à fama e reconhecimento; Foster estava com apenas 14 anos durante as filmagens. Bernard Herrmann, conhecido por seu trabalho com Alfred Hitchcock, foi o responsável pela trilha sonora, que acabou sendo a última antes de sua morte. O filme foi considerado "culturalmente, historicamente ou esteticamente significante" pela Biblioteca do Congresso dos EUA e foi selecionado para ser preservado no National Film Registry em 1994. Em Nova York, um homem de 26 anos (Robert De Niro), veterano da Guerra do Vietnã, é um solitário no meio da grande metrópole que ele vagueia noite adentro. Assim começa a trabalhar como motorista de taxi no turno da noite e nele vai crescendo um sentimento de revolta pela miséria, o vício, a violência e a prostituição que estão sempre à sua volta. Perde bastante noção das coisas quando leva uma bela mulher (Cybill Sheperd), que trabalha na campanha de um senador, para ver um filme pornô logo no primeiro encontro, mas tem momentos de altruísmo ao tentar persuadir uma prostituta de 12 anos (Jodie Foster) para ela largar seu cafetão, voltar para a casa de seus pais e ir para a escola. Porém, em contra-partida, compra quatro armas, sendo uma delas um Magnum 44, e articula um atentado contra o senador (que planeja ser presidente) e para quem sua amiga trabalha.

Psicopata americano



Christian Bale e Williem Dafoe

Sinopse: Patrick Bateman (Christian Bale) jovem, branco, bonito e sem nada que o diferencie de seus colegas de Wall Street. Protegido pela conformidade, privilégio e riqueza, Bateman também um serial killer, que vaga livremente e sem receios em busca de uma nova vítima. Seus impulsos assassinos são abastecidos por um zeloso materialismo e uma inveja torturante quando ele encontra alguém que possui mais do que ele. Após um colega dar-lhe um cartão de visitas melhor que o seu em tinta e papel, a sede de sangue de Bateman surge e ele aumenta ainda mais suas atividades homicidas, tornando-se um perigoso e violento psicopata.

Crepúsculo dos deuses



William Holden, Gloria Swanson e Erich von Stroheim

Sinopse: Sunset Boulevard (pt / br: Crepúsculo dos Deuses) é um filme estadunidense de 1950, do gênero drama noir, dirigido por Billy Wilder. Seu título original é o nome da rua homônima que atravessa as cidades de Los Angeles e Beverly Hills, na Califórnia.

O filme é estrelado por William Holden como o roteirista azarado Joe Gillis, e Gloria Swanson como Norma Desmond, uma decadente atriz da era do cinema mudo que atrai Gillis para seu mundo fantasioso no qual ela sonha em fazer um triunfante retorno às telas. Aclamado por vários críticos na época em que foi lançado, Crepúsculo dos Deuses foi indicado para onze Oscars, tendo recebido três. É comumente aceito como um filme clássico, frequentemente citado como um dos filmes mais notáveis do cinema americano. Depois de morto, Joe Gillis (William Holden) narra os acontecimentos que levaram à sua morte. Escritor de argumentos para cinema, Joe tentava a sua sorte em Hollywood, mas via constantemente as portas serem fechadas. Fugindo dos cobradores a quem deve dinheiro, Joe vê-um dia se numa mansão de Hollywood, onde o acaso o coloca em conversa com a proprietária, a antiga estrela de cinema mudo Norma Desmond (Gloria Swanson). Ao descobrir que Joe é um escritor, Norma convida-o a preparar o seu regresso ao cinema com um filme escrito para ela.

Joe percebe que Norma vive num mundo de fantasia, alimentado pelo seu dedicado mordomo Max Von Mayerling (Erich von Stroheim), mas aceita participar de modo a receber o dinheiro de que necessita. O que Joe não antevê é como essa cedência à ilusão de Norma vai acabar por provocar mais ilusões e paixões que levarão à sua morte.

Um bonde chamado desejo



Jessica Lange e Alec Baldwin

Sinopse: A obra conta uma história simples, mas é na descrição apaixonada das personagens que reside sua grande força dramática. Blanche Dubois, a protagonista, é uma mulher com uma enorme fome de amor, ânsia de compreensão e uma ambígua neurose. Um Bonde Chamado Desejo é principalmente o drama das ilusões e frustrações de uma mulher hipersensível e traumatizada por uma decepção amorosa, que busca num novo amor um novo começo.

Sua irmã, Stella, é casada com Stanley Kowalsky, um homem pobre e rude que se importa apenas com o presente e com suas necessidades primárias: comer, dormir, fazer amor, jogar e beber com os amigos. É um homem que não compreende as sutilezas, a sensibilidade ou a poesia. Stanley é a resposta viva à decadência social de Blanche, que, sem amparo, é obrigada a encarar uma realidade que diverge dos padrões aos quais foi educada. Para Blanche é muito difícil compreender que a irmã, educada de maneira aristocrática e sensível, tenha se apaixonado por um polonês ignorante e grosseiro. Porém, diferentemente de Blanche, Stella é prática e realista e aprendeu a aceitar a pobreza e o meio social em que vive ao lado do marido.

A obra é repleta de simbologias, sutilezas e abordagem de temas polêmicos; suas personagens exprimem, na realidade, um tema comum a toda obra de Tenessee Williams: a necessidade de compreensão para indivíduos atingidos pela marginalidade, violência, solidão, homossexualismo e o inconformismo pela realidade, e todos esses temas são recorrentes em Um Bonde Chamado Desejo, tornando a obra aclamada pela crítica e Blanche sua personagem mais rica e racional.

Geração Prozac



Christina Ricci, Jason Biggs, Anne Heche, Michelle Willians e Jessica Lange

Sinopse: Elizabeth "Lizzie" Wurtzel é uma adolescente que foi aceite em Harvard com uma bolsa de estudos em jornalismo. Ela foi com a sua mãe divorciada, Mrs. Wurtzel, desde os seus dois anos, mas ela sente a falta de seu pai e sente-se carente e depressiva. Quando ela entra na universidade, ela vive com um companheiro de quarto e Ruby tem a sua iniciação sexual com Noah. O seu artigo para o jornal local é concedido pela revista "Rolling Stone". Lizzie abusa no sexo e nas drogas, e a sua crise existencial e depressão aumentam e ela magoa os seus amigos e a sua mãe que a amam, enquanto namora com Rafe. Mrs. Wurtzel envia-a para um tratamento psiquiátrico caro com o Dr. Sterling, apesar de ter dificuldades para pagar as suas faturas médicas e sessões de terapia. Após um longo período de tratamento sob medicação, e tentativa de suicídio, Lizzie estabiliza e ajusta-se ao mundo real.

Borderline



Sinopse: Esse filme na verdade é sobre uma mulher que sofre de Transtorno de Personalidade Borderline. É aconselhável, que você procure saber mais sobre este transtorno, antes de ver esse filme, para compreendê-lo melhor. A história de Kiki é mostrada em diferentes fases de sua vida. Com a mãe internada, ela é criada pela avó, que não se preocupa com ela. Seu refúgio é a escola. Sua vida antes dos 30 está bem longe de ser um conto de fadas. Ela se envolve com diversos homens, um após o outro. Sexo e álcool são suas únicas saídas e sua rotina. Mas aos 30 anos, Kiki enfrenta o maior de todos os desafios: aprender a amar a si mesma. Adaptação dos romances Borderline e La Brèche, da canadense Marie-Sissi Labrèche.

Assista no Youtube (restrito).

As virgens suicidas



James Woods e Hanna R. Hall

Sinopse: Durante a década de 70, o filme enfoca os Lisbon, uma família saudável e próspera que vive num bairro de classe média de Michigan. O sr. Lisbon (James Woods) é um professor de matemática e sua esposa é uma rigorosa religiosa, mãe de cinco atraentes adolescentes, que atraem a atenção dos rapazes da região. Porém, quando Cecília (Hanna R. Hall), de apenas 13 anos, comete suicídio, as relações familiares se decompõem rumo a um crescente isolamento e superproteção das demais filhas, que não podem mais ter qualquer tipo de interação social com rapazes. Mas a proibição apenas atiça ainda mais as garotas a arranjarem meios de burlar as rígidas regras de sua mãe.

Bullying



Sinopse: É um filme de drama espanhol dirigido por Josetxo San Mateo. O filme conta a vida de um menino chamado Jordi, que sofre bullying por ser esperto e quieto. Ele e sua mãe se mudam para um novo prédio para começar uma vida nova, graças à morte de seu pai. No começo parece tudo ser perfeito, até Jordi entra na nova escola e conhecer Nacho, que transforma sua vida em um inferno. O tema é sério e deve ser tratado como tal. Infelizmente apesar do grande investimento de instituições e escolas em conscientizar os jovens sobre a gravidade do tema, muitas vezes os resultados ficam aquém do esperado por falta de uma exposição que faça com que os estudantes realmente sintam a gravidade do problema.

As Horas



Nicole Kidman, Julianne Moore e Meryl Streep

Sinopse: Em três períodos diferentes vivem três mulheres ligadas ao livro Mrs. Dalloway. Em 1923 vive Virginia Woolf (Nicole Kidman), autora do livro, que enfrenta uma crise de depressão e idéias de suicídio. Em 1951 vive Laura Brown (Julianne Moore), uma dona de casa grávida que mora em Los Angeles, planeja uma festa de aniversário para o marido e não consegue parar de ler o livro. Nos dias atuais vive Clarissa Vaughn (Meryl Streep), uma editora de livros que vive em Nova York e dá uma festa para Richard (Ed Harris), escritor que fora seu amante no passado e hoje está com AIDS e morrendo.

O filme, As Horas, baseia-se no livro de Michael Cunningham, que, por sua vez, se inspirou no romance “Mrs. Dalloway” de Virginia Woolf. O enredo trata da história de três mulheres que carregam em suas vidas muitos sentimentos em comum, como a insatisfação e o fracasso.

São retratos de vidas em épocas diferentes, que se entrelaçam através de um livro, “Mrs. Dalloway”. É um filme de alma feminina, onde, nos artifícios da trama, outras mulheres se reconhecem no drama existencial de cada uma das personagens, humanizando assim o lado da ficção. Uma mulher que gostaria de ser uma personagem de um romance, uma que o escreve (a própria Virgínia Woolf), outra que o vive.

Acompanhamos, dessa forma, um dia na vida dessas três mulheres. São três histórias em espaços temporais distintos, mas intercaladas na narrativa. Virginia Woolf é a escritora do livro, que afastada da vida agitada de Londres por seu marido, a conselho médico, percebe-se a cada dia, mais infeliz e amargurada. A mesma, é retratada na altura em que escreve o livro em questão, onde seus conflitos internos são repassados para a obra, inclusive o suicídio. A segunda mulher é Laura, dona de casa, esposa e mãe. Laura encontra-se desesperada dentro de um casamento onde os sentimentos são artificiais, pois embora viva num ambiente de tranqüilidade e aparente felicidade, se sente vazia e cogita a morte para escapar da realidade da sua vida medíocre; ela está a ler o livro de Virgínia Woolf, o qual reforça sua idéia de evasão e suicídio. A terceira é Clarissa, uma bem sucedida editora, mulher cosmopolita do século XXI, vive um relacionamento lésbico de longa data e se identifica paradoxalmente com Mrs. Dalloway. Tudo o que Clarissa deseja no momento é que sua festa em comemoraçaõ a atribuição de um importante prémio à obra poética de Richard, seu melhor amigo e ex-amante dê certo. Richard encontra-se debilitado pela AIDS e vive fechado em um apartamento frio e sujo. No meio dos preparativos, Clarissa pressente o vazio daquela arrumação fútil e o peso das horas.

Uma das cenas iniciais do filme mostra as três mulheres se levantando ao amanhecer, concomitantemente, quando Virgínia escreve, Laura lê e Clarissa fala a mesma frase: “acho que eu mesma vou comprar as flores”, e uma outra cena onde vemos o suicídio de Virgínia, retratado de forma simbólica, mas muito forte. Com isso, percebemos que “cria-se logo no início da narrativa de Wollf, um paralelismo entre Celebração e desencanto, festa e morte” (AZEREDO, 2004, p. 30).

O desespero das três mulheres vai crescendo com o passar das horas, horas sempre iguais, horas sem nenhuma esperança de mudança, sem nenhuma ansiedade, só a ansiedade provocada pelo nada. Solidão, infelicidade, doença, identidade e realização sexual (nas três tramas as personagens beijam outra mulher na boca), e principalmente a morte.

As lutas e sofrimentos vivenciados pelas três mulheres são universais. As horas... os momentos... as decisões que tomamos. Talvez nos encontremos nas situações extremas de cada uma das personagens; cada uma delas lutando para dar um sentido à suas existências e ser simplesmente feliz. Três mulheres presas no tempo e no espaço, nos seus próprios espaços, nas suas vidas. Ao ser levantado o tema da morte, das escolhas, da sexualidade, das decisões, vemos que as personagens descobrem que nem sempre a vida é aquela que esperamos, nem sempre as horas são diferentes. O que são essas horas até perceberem que as perderam para sempre?

A emoção limite, que nos leva a tomar decisões e fazer escolhas que modificam a nossa vida para sempre.

Um dia de fúria



Michael Douglas e Robert Duvall

Sinopse: Um homem desempregado chega ao seu limite um dia durante um congestionamento e resolve combater a escória da sociedade ele mesmo. Será um dia inesquecível para William Foster (Michael Douglas) e o detetive que estava para se aposentar, Martin Prendergast (Robert Duvall), que tem a missão de encontrá-lo e capturá-lo na imensa Los Angeles.

Mr. Jones



Richard Gere e Lena Olin

Sinopse: Um filme muito interessante sobre transtorno bipolar do humor é “Mr. Jones”. Neste filme, Richard Gere interpreta o personagem que dá nome ao mesmo. Trata-se de um homem de meia idade, portador desta grave condição. Ele, como muitos pacientes com esta mesma doença, não aceita que a mesma seja uma doença, e que necessita de tratamento regular e constante. Ele está à beira da autodestruição e é salvo pelo amor. Gere é um show de interpretação como Mr. Jones, um maníaco depressivo que, durante suas crises emocionais, é divertido, criativo e envolvente. Chocando a platéia esnobe de uma orquestra subindo ao palco para reger uma sinfonia de Beethoven, ou impulsivamente tomando uma caixa de banco e uma fuga romântica, Mr. Jones é um homem irresistível para qualquer mulher, incluindo a Dra. Libbie Bowen (Olin), a preocupada terapeuta designada para seu caso.

O trailer se inicia com Mr. Jones em fase maníaca (eufórica) do transtorno bipolar. Mr. Jones aparece em um banco, fazendo gracejos com a caixa, e flertando com a mesma. Ele pede para fechar a sua conta retirar todo o dinheiro do banco (mais de 12 mil Dólares americanos). No filme, ele leva a caixa (uma perfeita estranha até o momento) para sair. A impulsividade característica da fase maníaca fica bem caracterizada.. Ele literalmente “rouba” o beijo de uma mulher acompanhada na rua, e acaba tendo que fugir de seu acompanhante para não apanhar. O paciente em fase maníaca geralmente tem sua libido extremamente elevada. É muito comum eles fazerem vários “elogios” (muitos deles indecorosos) a pessoas desconhecidas, dado o aumento de sua energia sexual. O mundo fica “lindo”, assim como todas as pessoas à sua volta. Uma das cenas clássicas do filme: Mr. Jones aparece em cima de um telhado, sem qualquer equipamento de proteção. Ele fala várias vezes durante o filme “como seria bom voar”. Atos inconsequentes como estes mostram o quanto a doença é perigosa quando descompensada. Potencialmente letal. Mr. Jones sobe no palco onde uma orquestra se apresenta e a interrompe para “corrigir o tempo” em que a música está sendo tocada. Sem a menor consciência da inadequação de seu ato. É necessário retirá-lo à força da apresentação. Muitos pacientes bipolares em fase maníaca inicialmente podem ser “contagiantes” com sua alegria/euforia para as pessoas à sua volta. Mas ao serem contrariados, facilmente se aborrecem. Por isso, muitos relacionamentos afetivos de pacientes bipolares acabam rapidamente. O membro da relação que não é portador da doença não consegue lidar com toda esta instabilidade emocional. O lado “galanteador” do paciente maníaco também aparece. Pessoas emocionalmente carentes podem se sentir lisonjeadas com estas emoções fugazes, mas intensas, apresentadas pelos pacientes em fase maníaca. A psiquiatra que passou a acompanhar o caso (Dra. Bowen – interpretada pela atriz Lena Olin) interroga Mr. Jones sobre o estado atual de seu tratamento. O paciente novamente questiona o objetivo de se tratar, se ela irá “o consertar”. Depois, percebemos o “outro lado” da doença: a fase depressiva. Nesta fase, o paciente tem que enfrentar todas as dificuldades do rebaixamento acentuado do humor. A vida perde sua graça. A energia desaparece. Em uma das cenas do filme, Mr. Jones comenta que quer se livrar dos sintomas depressivos, mas é “viciado” na euforia que a doença causa em sua fase maníaca. Durante o filme fica bem evidente o quanto o paciente sofre com a fase depressiva.

Fonte:www.pacifico.site.med.br

Walk the line



Joaquin Phoenix e Reese Witherspoon

Sinopse: Johnny Cash, "O Homem de Preto", como passou a ser considerado – por sempre estar vestido de roupas negras em seus shows – entrou em longas turnês conjuntas, acompanhado por gente como Elvis Presley, Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Roy Orbinson e June Carter. Para segurar uma agenda de mais de trezentos shows ao ano, Cash viciou-se em anfetaminas, que foi o derradeiro motivo para que sua esposa o deixasse, após uma série de conflitos. Ele viu ainda a qualidade do seu trabalho ser afetada e acabou por se envolver com problemas com a justiça – foi preso ao ser descoberto carregando anfetaminas dentro de seu violão. Só o amor de sua mulher pode o ajudar.

London



Chris Evans, Jessica Biel e Jason Statham

Sinopse: Syd (Chris Evans) é um jovem cuja vida é largada e futil. Depois de quase sofrer uma overdose de drogas, ele percebe que está prestes a perder a única mulher que amou na vida: London (Jessica Biel). Syd se encontra em um momento delicado de sua vida. Viciado em drogas e sem prespectivas para o futuro, ele sofre as dores do término de seu namoro com London, com quem teve um relacionamento por dois anos. Um dia, ele decide comparecer à festa de aniversário dela mesmo sem ter sido convidado. Antes, porém, London resolve se encontrar com o banqueiro e traficante Bateman (Jason Statham), com quem divide algumas confissões sobre sua vida.

The Rose



Bette Midler

Sinopse: Rose é uma estrela do rock cujo sucesso foi regado a muita bebida, drogas e sofrimento; uma combinação que acaba causando sua queda. Presa em um inferno particular, Rose pede a seu empresário uma interrupção em sua tour. Quando ele recusa-se a atendê-la, ela procura apoio e amor nos braços de um atraente andarilho, mas nem ele consegue lidar com sua vida de excesso. "The Rose" é um clássico da cultura pop e praticamente retrata a vida de Janis Joplin.

Piñero - Benjamin Bratt



Sinopse: A caótica vida de Miguel Piñero, aclamado poeta, ator e autor de peças teatrais que conquistou a cena cultural novaiorquina nas décadas de 70 e 80. Tendo tido uma infância problemática, Piñero buscou as ruas como consolo, onde logo se envolveu em pequenos crimes, como o tráfico de drogas e seu próprio vício. Depois de ser preso, ele decide passar para sua nova peça teatral, "Short Eyes", tudo o que viveu na prisão. A peça logo torna-se um enorme sucesso, ganhando 7 prêmios Tony em 1974. Porém, com o tempo, Piñero passa a sentir cada vez mais os efeitos dos abusos no uso de drogas, o que acaba refletindo também em sua arte.

Half Nelson - Encurralados



Ryan Gosling

Sinopse: Dan Dunne trabalha como professor em uma escola de segundo grau, localizada na vizinhança pobre do Brooklyn. Desiludido com a realidade, ele não cumpre o currículo padrão da escola e tenta, de alguma forma, incentivar seus alunos a estudar os direitos alcançados com a Guerra Civil americana. Para isso, Dan tenta ensiná-los a pensar por si próprios, incentivando a troca de trabalhos entre eles. Porém fora de sala Dan recorre às drogas para superar a desilusão. Um dia ele é pego, logo após uma aula, por uma de suas alunas, Drey. Apesar da diferença de idade e das condições sociais, eles aos poucos tornam-se bons amigos.

Meu nome não é Johnny



Selton Mello e Cleo Pires

Sinopse: A história de João Estrela, um ex-traficante e usuário de drogas no Rio de Janeiro que vê sua vida se tornar um inferno quando é preso, considerado com problemas mentais e jogado em um manicômio, destruindo sua vida e a de quem esteve por perto dele nos últimos anos.

Garota, interrompida


(Girl, Interrupted)

Winona Ryder e Agelina Jolie

Sinopse: O ano é 1967, os Estados Unidos estão prestes a enviar seus jovens à guerra e Susanna Kaysen (Winona Ryder) perde-se dentro de tantas dúvidas suscitadas pela adolescência. Com apenas 17 anos, ela se depara com aquilo que, um dia, todos terão de enfrentar: o fim da adolescência. Baseado no livro da própria Suzanna, em que a autora conta suas experiências em uma clínica psiquiátrica, o filme traz grande atuação de Winona, que assina também a produção. A atriz comprou os direitos de filmagem da obra em 1993, e desde então vinha trabalhando na produção do longa que traz extrema identificação com um período vivido pela atriz.Duas vezes indicada para o Oscar, Winona Ryder estrela esta fascinante história real sobre as mudanças na vida de uma jovem em um famoso Hospital Psiquiátrico – Claymooreno.Susana (Winona Ryder) é uma jovem problemática, calada, que não tem ânimo para nada – nem para entrar na faculdade – e tenta cometer o suicídio em vão, até que seus pais a convencem a internar-se numa clínica psiquiátrica. Após o impacto inicial e um diagnóstico questionável, rebela-se contra todos, preferindo a companhia das residentes, que apresentam diferentes graus de enfermidade mental, entre as quais a carismática sociopata Lisa (Angelina). No início Susana tem problemas com Lisa, que é muito rebelde e impaciente, mas acaba criando com ela um relacionamento bastante complexo, em que tentam compreender-se e ajudar-se mutuamente, apesar das diferenças.

Fora de controle



Samuel L. Jackson e Ben Affleck

Sinopse: Um simples acidente de carro transforma dois homens aparentemente normais em inimigos mortais. A confusão ocorre porque, atrasado para uma reunião no tribunal, o advogado Gavin Banek (Ben Affleck) sai costurando pelo trânsito e, na outra pista, vem Doyle Gipson (Samuel L. Jackson), um pai que está lutando pelo direito de ver seus filhos, algo que depende da decisão de um juiz que não tem nenhum tempo a perder. Aparentemente, Banek e Gipson são bem diferentes. Porém, no meio do caminho dos dois, um simples acidente prova que a raiva pode empatar qualquer disputa e que os meios pelos quais eles tentarão arruinar um ao outro podem ser diferentes, mas seus objetivos serão sempre os mesmo: cada um deles tentará, sistematicamente e incansavelmente, destruir a vida do outro por causa daquilo que perderam. Em meio ao enredo, um dos dois protagonistas mostra outra faceta da situação, sua dependência química.

Doping


(Rebound - The Legend of Earl "The Goat" Manigault)

Sinopse: O filme é a uma obra prima que mostra um brilhante e incomum jogador de basquete, que jogou fora seu futuro promissor ao se envolver com drogas e se tornar viciado. Tudo começa no Harlem, em 1959, onde o garoto é ajudado por Holcolm Rucker (Whitaker), um zelador que vê nele todas as chances de glória. Contudo, Earl (Cheadle) se deixa levar pelas más companhias e inicia uma trágica ligação com as drogas.

A sombra de um homem



Val Kilmer, Doug Hutchinson e Anthony LaPaglia

Sinopse: Tom Van Allen (Val Kilmer) é conhecido como Danny Parker e se faz passar por um traficante de drogas, que se tornou informante de dois policiais, Gus Morgan (Doug Hutchinson) e Al Garcetti (Anthony LaPaglia), que agem disfarçados. Mas Tom é um trompetista e quase nada do que diz ou faz é verdade. A razão disto é para se vingar, mesmo que morra tentando, e esta hipótese não está longe de ser descartada.

O Veredito


(The Veredict)

Paul Newman

Sinopse: Paul Newman é um advogado alcoólatra que chegou ao fundo do poço, mas agora tem uma última chance de se redimir ao aceitar um caso contra uma grande companhia. O alcoolismo é tratado com verdade e mesmo o final, supostamente redentor, deixa a dúvida sobre sua recuperação. Grande filme do grande Sidney Lumet, com grandes atores.

Quem tem medo de Virginia Woolf?


(Who´s afraide of Virginia Woolf)

Elizabeth Taylor e Richard Burton

Sinopse: Elizabeth Taylor e Richard Burton são um casal que vive trocando farpas, numa mistura de amor e ódio. Após uma festa na casa do reitor da universidade, que é pai dela e chefe dele, eles convidam um novo professor e sua esposa para sua casa. Conforme o teor etílico aumenta, começam a aflorar verdades e mágoas de todas as partes, numa noite de autodestruição. Dirigido por Mike Nichols e baseado numa peça célebre de Edward Albee é um dos grandes filmes sobre o tema.

Vício Maldito



Jack Lemmon e Lee Remick

Sinopse: Jack Lemmon é um jovem relações públicas bem sucedido, que bebe, muito, "socialmente" e casa-se com uma colega - Lee Remick -, que bebe para acompanhá-lo. Quando as coisas começam a ir mal no trabalho, ambos começam a beber cada vez mais, afundando-se no álcool. um dos melhores filmes de Blake Edwards, mais conhecido por comédias.

Ironweed



Jack Nicholson e Meryl Streep

Sinopse: Durante a grande depressão, Jack Nicholson é um ex-jogador de baseball que abandonou a família há 22 anos para viver nas ruas, quando, bêbado, deixou seu filho bebê cair no chão e morrer. agora com uma companheira - Meryl Streep -, também alcoólatra e doente, que vive das lembranças de quando era uma cantora e pianista de sucesso, ele tenta conseguir trabalho para dar a ela um pouco de conforto. um filme muito triste de Hector Babenco com interpretações espetaculares.

Vinícius de Moraes



Sinopse: Vinicius de Moraes, o sublime poeta do cotidiano, autor de 400 poesias e 400 letras de músicas, está de volta em filme dirigido por Miguel Faria Jr. e produzido por Susana de Moraes. Para celebrar a vida e a obra de um criador multifacetado – autor teatral, poeta, parceiro dos nomes mais importantes da MPB e, acima de tudo, um iluminado personagem da história cultural do país – o diretor Miguel Faria Jr. reuniu um incomparável elenco de parceiros, intérpretes, amigos e raras imagens de arquivo que relembram a genial simplicidade de Vinicius com a espontaneidade, humor e liberdade de quem conversa em uma mesa de bar, exatamente como gostaria o eterno Vinicius. O filme também mostra o alcoolismo de Vinicius, sempre com um copo de uísque na mão.

Coração Louco


(Crazy Heart)

Jeff Bridges e Maggie Gyllenhaal

Sinopse: Bad Blake (Jeff Bridges) é um famoso cantor e compositor de música country. Mas como beberrão inveterado e fumante contumaz sua vida se resume aos pequenos shows baratos que realiza em cidades do interior para um público que ainda o reconhece. Apesar de seu agente insistir para que ele reate com seu antigo pupilo – e atual astro – Tommy Sweet (Colin Farrell), Blake não abre mão de suas convicções e recusa o “favor”. Mas o cabeça dura conhece Jean Craddock (Maggie Gyllenhaal), jornalista novata por quem se apaixona durante uma entrevista e mãe solteira do pequeno Buddy (Jack Nation), e mergulha de cabeça na relação, assumindo os riscos que esse amor pode trazer.

Barfly – Condenados Pelo Vício


(Barfly)

Mickey Rourke e Faye Dunaway

Sinopse: Um casal de alcoólatras vive um romance que é sustentado pelo álcool. O título se refere às "moscas de bar", aquelas pessoas que chegam quando o bar abre e saem quando fecha. Baseado numa "quase" autobiografia de Charles Bukowski fala de um romance entre um escritor e sua namorada afogando-se em álcool nos piores bares de Los Angeles. Mickey Rourke e Faye Dunaway estão ótimos neste filme do francês Barbet Schroeder.

Sem destino


(Easy Rider)

Jack Nicholson, Peter Fonda e Dennis Hopper

Sinopse: Mergulhe na contra cultura dos anos 60 sem nenhuma censura, nesta emocionante mistura de drogas, sexo e política. Jack Nicholson estrela com Peter Fonda e Dennis Hopper (que também dirige) neste clássico incomum, que a Revista Time elogiou como um dos dez mais importantes filmes da década. Indicado para o Oscar de Melhor Roteiro em 1969, Sem Destino continua a emocionar o público de todas as idades.

O homem duplo



Keanu Reeves

Sinopse: Usando técnicas de animação como as de “Waking Life”, este é o novo projeto do mesmo diretor, Richard Linklater. Situado em um mundo futurista, no qual os EUA definitivamente perdeu a guerra contra as drogas, um policial disfarçado (voz de Keanu Reeves) é um dos muitos agentes viciados na popular droga Substância D que, dentre muitas outras coisas, causa dupla personalidade nos usuários. Assim, Fred também desenvolve a personalidade de Bob, um notório traficante de drogas. Resta saber o que pode acontecer quando Fred resolve capturar Bob.

O destino de uma vida


(Losing Isaiah)

Jessica Lange e Halle Berry

Sinopse: Uma jovem afro-americana viciada em crack (Halle Berry) esquece acidentalmente seu filho num local próximo a um lixeiro. Na manhã seguinte, ela entra em desespero ao perceber a situação, porém é tarde demais: o bebê está sob cuidados da justiça e logo é adotado por uma assistente social branca e bem sucedida financeiramente (Jessica Lange). Anos mais tarde, entretanto, a verdadeira mãe consegue se livrar das drogas e resolve ir ao tribunal para reaver a guardar da criança. Drama do mesmo diretor de “Waterland”, Stephen Gyllenhaal.

Onde os fracos não têm vez



Tommy Lee Jones, Javier Bardem e Josh Brolin

Sinopse: Texas, década de 80. Um traficante de drogas é encontrado no deserto por um caçador pouco esperto, Llewelyn Moss (Josh Brolin), que pega uma valise cheia de dinheiro mesmo sabendo que em breve alguém irá procurá-lo devido a isso. Logo Anton Chigurh (Javier Bardem), um assassino psicótico sem senso de humor e piedade é enviado em seu encalço. Porém para alcançar Moss ele precisará passar pelo xerife local, Ed Tom Bell (Tommy Lee Jones).

Narc



Ray Liotta e Jason Patric

Sinopse: Policial dependente químico em abstinência é chamado para se infiltrar em uma investigação no submundo do trafico, e se depara com sua própria doença. Com Ray Liotta. Nick Tellis, é um ex-agente da divisão de narcóticos de Detroit viciado em cocaína que está no meio de um processo de reabilitação. Ele é convocado para investigar o duvidoso homicídio de um policial ligado ao mundo dos narcotraficantes. O departamento coloca como seu parceiro o Tenente Henry Oak, ex-parceiro do policial assassinado. Agora os dois estão nas ruas, investigando os locais de maior concentração de drogas da cidade. Estes são os locais que Tellis conhece e que o perseguem como um pesadelo. Quanto mais avançam na investigação, Nick percebe que o seu companheiro tem bastante mais conhecimento do caso do que aparenta e isso vai levantar inúmeras suspeitas...

Kids



Sinopse: New York serve de cenário para mostrar o conturbado mundo dos adolescentes, que indiscriminadamente consomem drogas e quase nunca praticam sexo seguro. Um garoto, que deseja só transar com virgens, e uma jovem, que só teve um parceiro, mas é HIV soropositivo, servem de base para tramas paralelas, que mostram como um adolescente pode prejudicar seriamente sua vida se não estiver bem orientado.Filme que relaciona AIDS e uso de drogas, mostrando o descuido e da falta de prevenção. Mostra também que não existem grupos de risco, e sim comportamentos de risco.

Vício Frenético


(Bad Lieutenant)

Nicolas Cage e Eva Mendes

Sinopse: Após salvar um prisioneiro de afogamento em decorrência do furacão Katrina, o detetive Terence McDonagh (Nicolas Cage) é promovido a tenente. Com as costas seriamente contundidas, passa a depender de analgésicos para aguentar a dor. Um ano depois, está viciado em Vicodin e cocaína, mas continua trabalhando em nome da lei. Quando uma família de imigrantes africanos é assassinada, ele é nomeado para o caso e sai à procura do assassino. Mas seu próprio envolvimento em atividades ilegais compromete seus padrões morais e ameaça colocar sua missão em risco.

Farrapo Humano


(The Lost Weekend)

Ray Milland

Sinopse: Ray Milland está excelente como um aspirante a escritor, que não consegue escrever por ser alcóolico e faz de tudo para sustentar seu vício. Sua namorada e seu irmão planejam um fim de semana para que ele fique longe das bebidas, o que ele considera "o fim de semana perdido", título original deste filme poderoso de Billy Wilder, vencedor dos Oscars de filme, direção, roteiro e ator. Enfim, ele se afunda cada vez mais no álcool, mostrando sua decadência e a facilitação de sua namorada. Consta que as indústrias de bebidas ofereceram uma fortuna para a Paramount não realizar o filme.

Abaixo de zero


(Less Than Zero)

Robert Downey Jr.

Sinopse: Três jovens ricos e usuários de drogas, sendo um deles dependente químico. Julian, um jovem de Beverly Hills, tem de tudo: boa aparência, charme, inteligência, pai rico - e um vício: drogas. Seu amigo e sua namorada estão tentando ajudá-lo, mas o mundo de Julian está desmoronando tão rapidamente, que eles podem afundar junto com ele. O resultado é uma história impressionante e marcante de três jovens que começaram com tudo...e que estão a ponto de ficar abaixo de zero.Mostra a decadência e o afastamento de seus amigos e a diferença entre o usuário e o dependente químico. Com Robert Downey Jr.

Marcas de um passado


(Clean And Sober)

Michael Keaton, Kathy Baker, Morgan Freeman e M. Emmer Walsh

Sinopse: Michael Keaton interpreta o jovem Daryl Poynter, num desempenho brilhante, como um executivo bem sucedido, cujo hábito de consumir cocaína o leva a acordar numa manhã num motel com uma mulher morta de overdose ao seu lado e, não se lembra do que ocorreu. Começa a descobrir que sua vida está totalmente fora de controle. Ele se inscreve num centro de reabilitação de drogados para se tratar . A clínica de desintoxicação que lhe promete discrição e privacidade. Isso lhe garante também mais uma coisa: a mais dura batalha de sua vida, quando descobre a chocante realidade sobre si mesmo. A performance de Michael Keaton mereceu o prêmio de Melhor Ator do National Society of Film Critics. Soberbamente dirigido por Glenn Gordon Caron, somado a grandes atuações de Kathy Baker, Morgan Freeman e M. Emmer Walsh, Marcas de um Passado é um contundente estudo dos piores demônios de um ser humano... um dia por vez.

Diário de um adolescente


(The Basketball Diaries)

Leonardo DiCaprio

Sinopse: Jim Carrol (Leonardo DiCaprio) é um jogador de basquete do ensino médio. Sua vida é focada unicamente no esporte e seu sonho é ser uma grande estrela. Uma de suas funções é conseguir drogas para ele e seus amigos. Jim cai no mundo escuro das drogas e se mete em uma série de crimes e até tenta a vida com prostituição.

Com o passar do tempo, sua situação fica pior. Uma noite, após sonhar que era jogador profissional de basquete e cair quase pelado na fria neve. Jim desperta com o velho amigo Reggie que Jim muito admirava e sonhava em jogar com ele. Jim tenta fugir, porem é impedido por Reggie que conta como foi sua vida e seu passado com as drogas. Com a ajuda de Reggie, Jim ganha forças para lutar contra sua dificuldade e algo surpreendente acontece. Com Leonardo DiCaprio.

28 dias


(28 Days)

Sandra Bullock

Sinopse: Gwen Cummings é uma jornalista a qual gosta muito de beber e divertir-se em companhia de seu noivo Jasper e seus numerosos amigos. o problema é que ela não sabe impôr limites a seu próprio comportamento. Após arruinar o casamento de sua irmã Lily com suas palhaçadas enquanto está bêbada. Ela bate a limusine quando está em seu telefone celular tentando encontrar um bolo para substituir o que ela destruiu. Ela é dada uma escolha entre prisão ou 28 dias em um centro de reabilitação. Ela escolhe a reabilitação. No entanto, ela é extremamente resistente a tomar parte em qualquer dos programas de tratamento que eles têm para oferecer, recusando-se a admitir que ela é alcoólatra. Depois de conhecer alguns dos outros pacientes, Gwen começa gradualmente a reexaminar sua vida e ver que ela, de fato, tem um problema sério. Seu desejo sincero para ficar bem complica seu relacionamento com o de longa data, bom vivente namorado Jasper. Ela faz amizade com Andrea, uma jovem de 17 anos se recuperando do seu vício em heroína que ocasionalmente prejudica a si mesma. Todos os outros pacientes tentam ajuda-lá a ver-se sob uma luz diferente, enquanto ela tenta ser sóbria e chegar a um acordo com seu alcoolismo. O caminho para a recuperação não será fácil e o sucesso não será garantido ou até mesmo provável, mas ela agora está disposta a dar-lhe uma tentativa.

Alcoólatras


(Drunks)

Faye Dunaway

Sinopse: No início de uma reunião dos Alcoólicos Anônimos, Jim parece particularmente conturbado. Seu patrocinador o encoraja a falar naquela noite, pela primeira vez em sete meses, de modo que ele faz - e deixa a reunião logo após. Enquanto Jim vaga pela noite, em busca de algum consolo em seus antigos redutos, bares e parques, onde ele comprava as drogas, a reunião continua e ouvimos as histórias dos sobreviventes e viciados - algumas, como a de Louis, que alega ter vagado procurando por algum local onde pudesse praticar o canto coral e outros, como José, cujo beber quase causou a morte de seu filho.

Bicho de 7 cabeças



Rodrigo Santoro, Othon Bastos e Cássia Kiss

Sinopse: O filme conta a história de Neto (Rodrigo Santoro), um jovem que é internado em um hospital psiquiátrico após seu pai descobrir um cigarro de maconha em seu casaco. Lá, Neto é submetido a situações abusivas. O filme, além de abordar a questão dos abusos feitos pelos hospitais psiquiátricos, também aborda a questão das drogas e a relação entre pai e filho. Bicho de Sete Cabeças foi amplamente aclamado de um modo geral, recebendo vários prêmios e indicações. Com Rodrigo Santoro, Othon Bastos e Cássia Kiss nos papéis principais.

Despedida em Las Vegas


(Leaving Las Vegas)

Nicolas Cage e Elisabeth Shue

Sinopse: Filme que mostra o sofrimento de um alcoólatra, que prefere desistir da vida, mas não abre mão do álcool. Com Nicolas Cage e Elisabeth Shue. Ben Sanderson (Nicolas Cage) é um dramaturgo de Hollywood que perdeu o emprego, a família e os amigos por causa do alcoolismo. Sozinho no mundo, ele vai para Las Vegas para beber até morrer. Ao dirigir bêbado pela Las Vegas Strip, ele quase atropela uma mulher na calçada, Sera (Elisabeth Shue), que briga com ele. Ben hospeda-se numa pousada barata. Sera é na verdade uma prostituta que trabalha para Yuri Butso (Julian Sands), um imigrante letão que abusa dela. Capangas poloneses estão atrás de Yuri, e ele acaba seu relacionamento com Sera temendo pela segurança dela. Pouco depois, Yuri é assassinado pelos poloneses. Ben reencontra Sera na mesma rua em que quase a atropelou e se apaixona por ela. Ele acaba indo morar na casa dela, sendo que ela respeita o fato dele ser alcoólatra e ele respeita seu modo de ganhar a vida. No entanto, a deterioração dele entrou em um processo irreversível.

Trainspotting


(Trainspotting)

Ewan McGregor, Robert Carlyle e Ewen Bremner

Sinopse: Grupo de rapazes usuários de drogas formam uma gangue, mostrando toda a inversão de valores dos usuários nocivos e dependentes. Trainspotting (1996) é um filme que conta a vida de um grupo de jovens viciados em heroína em Edimburgo (Escócia). Baseado no livro de 1993 escrito por Irvine Welsh, adaptado para o cinema por Danny Boyle, estrelando: Ewan McGregor, Robert Carlyle e Ewen Bremner. "Escolha viver. Escolha um emprego. Escolha uma carreira. Escolha uma família. Escolha uma televisão enorme. Escolha lavadoras de roupa, carros, CD players e abridores de latas elétricos. Escolha boa saúde, colesterol baixo e plano dentário. Escolha uma hipoteca a juros fixos. Escolha sua primeira casa. Escolha seus amigos. Escolha roupas esporte e malas combinando. Escolha um terno numa variedade de tecidos. Escolha fazer consertos em casa e pensar na vida domingo de manhã. Escolha sentar-se no sofá e ficar vendo game shows chatos na TV enfiando porcaria na sua boca. Escolha apodrecer no final, beber num lar que envergonha os filhos egoístas que pôs no mundo para substituí-lo. Escolha o seu futuro. Escolha viver."- Introdução do filme. "Há uma grande diferença entre sua última dose e sua dose final"

Eu Cristiane F., Drogada e Prostituída


(Cristiane F. A True History)

Sinopse: Christiane Vera Felscherinow, mais conhecida como Christiane F. (Hamburgo, 20 de maio de 1962), é uma alemã ex-viciada em heroína, que se tornou célebre por contribuir para o livro autobiográfico Wir Kinder vom Bahnhof Zoo, publicado e editado pela revista alemã Stern em 1978 e que descreve sua luta contra o vício durante a adolescência. Mudou-se para Berlim em 1968 com os pais e com a irmã mais nova. Morou primeiramente no distrito municipal de Kreuzberg, depois no distrito municipal de Neukölln. Mas foi no bairro de Groppiusstadt, onde Christiane começou a envolver-se com as drogas ao frequentar o Grupo de Jovens. Em 1974, aos 12 anos de idade, começou a fumar maconha e consumir medicamentos como Valium e Mandrix, além de LSD. Uma nova droga começava a circular nas cenas em Berlim. Era a heroína, ou simplesmente "H", como era mais conhecida. Apesar de temida pelo seu alto poder de viciar e por representar alto risco de morte, todos os amigos de Christiane acabaram viciando-se com heroína, inclusive Detlef, que era seu namorado.

Christiane inalou heroína pela primeira vez após assistir a um show de David Bowie. Tempos depois, num banheiro público na Estação Berlin Zoologischer Garten, injetou heroína (se picou) pela primeira vez. A partir daí Christiane afundaria cada vez mais no vício.

À medida que o vício avançava, Christiane aos 14 anos, como todos os seus amigos, começou a se prostituir na Estação Zoo para comprar heroína. A própria Christiane relata que no início, escolhia os clientes com quem faria programa e que se limitava a masturbá-los ou praticar sexo oral. Mas com a necessidade de "se picar" três vezes ao dia, Christiane passou a aceitar qualquer cliente que se apresentasse (inclusive estrangeiros) e a praticar sexo dentro de carros. Os tempos de prostituição duraram de 1976 a 1977, quando foi presa e acusada de tráfico e consumo de drogas. Foi isso que a levou a começar a se picar, prostituir por dinheiro. A maioria dos amigos de Christiane morreu vítima da heroína, entre eles sua amiga Babsi (Babette D.) que com 14 anos foi a mais jovem vítima da heroína, além de Andreas W. (Atze) — que deixou uma carta de conselhos aos jovens alertando sobre o perigo da heroína —, e Axel, ambos com 17. Christiane sobreviveu, mas nunca conseguiu se livrar do vício. Aos 45 anos, tomava vários medicamentos, passava regularmente por sessões de terapia que não eram bem sucedidas. Tem hepatite C e problemas circulatórios. Os médicos, além de afirmarem que, devido a eles, ela pode ter uma crise súbita, dizem também que seu estado é irreversível. Em dezembro de 2005, o serviço público de saúde alemão registrou duas internações da paciente.

Traffic


(Traffic)

Michael Douglas, Catherine Zetta-Jonnes e Benicio Del Toro

Sinopse: Robert Wakefield, um juíz conservador, é nomeado pelo presidente para incrementar a guerra da América contra as drogas, vindo a descobrir que a sua própria filha adolescente, Caroline, é viciada em crack. Do produtor ao consumidor, passando pelos diversos intermediários, eis o percurso da droga na sociedade contemporânea, um percurso que nada nem ninguém consegue travar. Apanhados nesta complexa teia encontram-se dois polícias mexicanos e dois seus congéneres norte-americanos, um traficante e a sua inocente esposa, um juíz do Supremo Tribunal do Ohio nomeado para figura de proa do combate à droga e a sua filha adolescente. Enfim, o filme mostra a trajetória das drogas desde sua produção até o consumidor, e que ninguém está livre de se tornar dependente. Com Michael Douglas, Catherine Zetta-Jonnes e Benicio Del Toro.

Filho de Jesus


(Jesus' Son)

Billy Crudup, Samantha Morton, Denis Leary

Sinopse: Um dependente químico e sua historia de uso de drogas e recuperação. Desde o início a diretora deixa claro que o filme se encaixa na categoria cada vez mais comum dos filmes auto-conscientes de sua narrativa. Ou seja, neste caso temos um personagem principal que narra o filme em primeira pessoa, interferindo diretamente no andamento da história, com interrupções, repetições, imperfeições. não se pode negar a extrema liberdade narrativa que caracteriza o filme, que lhe empresta a capacidade de transitar entre a dramaticidade e a comédia, em extremos. O principal elogio ao filme que se deve fazer é que ele não se impõe o papel de contestar nem de louvar o uso de drogas. Ele apenas o mostra como um fenômeno presente, inegável, e fonte de grande prazer e sofrimento. O tratamento dos personagens é extremamente carinhoso, ajudado pelo elenco excepcional. No entanto, o verdadeiro segredo do filme é seu enfoque subjetivo, que permite que ele ultrapasse o registro puramente realista, e muitas vezes incorpore a descontinuidade e o fantástico como simplesmente liberdades de um personagem. Com isso, o filme consegue manter um ritmo constante, sendo uma viagem episódica sem ser irregular, pois o espectador é colocado num estado constante de surpresa e fascínio. Um filme ambicioso e corajoso, que acerta bem mais do que erra. Parte da Crítica de Eduardo Valente em:http://www.contracampo.com.br/22/filhodejesus.htm

Nas garras do vício



Gerard Blain e Jean-Claude Brialy

Sinopse: Na França, François Baillou volta a sua terra natal para passar o inverno como parte de seu tratamento de tuberculose. Na chegada, François vê seu antigo amigo Serge e o cumprimenta, mas Serge está bêbado e não o reconhece. François é informado que Serge é um homem frustrado, pois teve que desistir da faculdade de arquitetura para ficar no vilarejo trabalhando como motorista de caminhão para se casar com sua namorada Yvonne que estava grávida. Quando o neném nasceu, ele era mongoloide e morreu. Agora Serge é o bêbado do lugarejo. François conhece Marie, uma moça de dezessete anos que é a vadia do vilarejo, e ele se sente atraído pela adolescente. Neste meio tempo, ele tenta ajudar seu amigo. “Nas Garras do Vício” é o filme de estréia do grande diretor francês Claude Chabrol, que mostra seu talento para contar um drama simples e realista. As atuações são excelentes e a conclusão aberta é uma “marca registrada” de Chabrol. É estranho ver um homem se tratando de tuberculoses fumando tantos cigarros ao longo da história.

Réquiem para um sonho


(Réquiem For A Dream)

Jared Leto e Jennifer Connelly

Sinopse: Uma visão frenética, perturbada e única sobre pessoas que vivem em desespero e ao mesmo tempo cheio de sonhos. Harry Goldfarb (Jared Leto) e Marion Silver (Jennifer Connelly) formam um casal apaixonado, que tem como sonho montar um pequeno negócio e viverem felizes para sempre. Porém, ambos são viciados em heroína, o que faz com que repetidamente Harry penhore a televisão de sua mãe (Ellen Burstyn), para conseguir dinheiro. Já Sara, mãe de Harry, viciada em assistir programas de TV. Até que um dia recebe um convite para participar do seu show favorito, o "Tappy Tibbons Show", que transmitido para todo o país. Para poder vestir seu vestido predileto, Sara começa a tomar pílulas de emagrecimento, receitadas por seu médico. Só que, aos poucos, Sara começa a tomar cada vez mais pílulas até se tornar uma viciada neste medicamento. Com Jennifer Connelly.

O valor da vida


(My Name Is Bill Wilson)

James Woods e James Garner

Sinopse: A história da vida do fundador de Alcoólicos Anônimos. Com James Woods. Para Bill Wilson a vida era perfeita com uma mulher que o amava e uma promissora carreira. Mas com o impacto da grande depressão de 1930, sua vida desmorona em fracassos e sua mulher passa a testemunhar a lenta degradação profissional e moral do marido, que durante anos se entrega, cada vez mais, à dependência do álcool. Após várias tentativas para vencer sua dependência, um encontro com o Dr. Bob transformaria sua vida. Bill decide que é hora de travar sua própria batalha. Funda então, os Alcoólicos Anônimos. Uma instituição que alcançou o sucesso e se tornou a última esperança na vida de pessoas de todo o mundo. Uma história real. Uma luta vencida.

Náufrago



Tom Hanks e Helen Hunt

Chuck Noland (Tom Hanks) é um inspetor da Federal Express (FedEx), multinacional encarregada de enviar cargas e correspondências, que tem por função checar vários escritórios da empresa pelo planeta. Porém, em uma de suas costumeiras viagens ocorre um acidente, que o deixa preso em uma ilha completamente deserta por 4 anos. Com sua noiva (Helen Hunt) e seus amigos imaginando que ele morrera no acidente, Chuck precisa lutar para sobreviver, tanto fisicamente quanto emocionalmente, a fim de que um dia consiga retornar à civilização.

Observar: O protagonismo, a busca determinada de melhores soluções e a não desistência do seu sonho de voltar à civilização; a competência emocional de Chuck, diante de tantas adversidades; sua capacidade criativa e as inovações que o ajudam a sobreviver melhor; a razão e o planejamento que o ajudam a buscar o sucesso.

Lendas da Vida



Will Smith e Matt Damon

Durante a primeira guerra mundial Rannulph Junnah ( Matt Damon) vai lutar na Europa. Antes disso ele era o melhor golfista de Savannah. Na guerra, é o único sobrevivente de uma missão perigosa. Ao voltar, desiste de tudo e torna-se um alcoólatra. É convidado para participar de um torneio importante de golfe, como representante de Savannah e já não tem mais ritmo para competir. Surge então Bagger Vance (Will Smith) que se oferece para ser seu assistente e ajudar Junnah a recuperar sua autoestima e o título.

Observar: A liderança de Bagger Vance, seu respeito e a postura eficaz para convencer Junnah a se desafiar e reacordar seu talento, sem paternalismo. O protagonismo e a determinação de Adele para chegar aos seus objetivos. A questão do orgulho x humildade, em cada competidor e as conseqüências disto.

Guerra dos Mundos



Tom Cruise

Um exército extra-terrestre invade a terra com o objetivo de extermínio e o protagonista luta para proteger seus filhos, numa corrida desesperada através de uma paisagem de pesadelo.

Observar: A aparente fragilidade da garotinha e de como sua força interior aparece e cresce, no decorrer do filme; os conflitos mal resolvidos dos filhos, em relação ao pai e como caminham para a solução, através da atitude e comportamento do pai; capacidade de tomar decisões sob stress; a responsabilidade do protagonista diante dos filhos, algo a que se recusou no passado e que ocorre pela possibilidade da perda deles; humildade; capacidade de tomar iniciativa.

O Terminal



Tom Hanks

Um aeroporto pode ser o microcosmos do mundo. Um visitante se vê recluso no aeroporto de Nova York, sem poder sair ou voltar para o seu país, esperando que uma situação de conflito em seu país seja resolvida.

Observar: Sensibilidade no contato com o outro; diversidade x igualdade; Capacidade de tomar decisões boas ou ruins; crenças do comissário do aeroporto em relação às pessoas; capacidade de adaptação nas adversidades; capacidade de viver no aqui e agora x esperar pelo contentamento no amanhã; capacidade ou não de identificar oportunidades; criatividade; flexibilidade; bom relacionamento interpessoal; habilidade de facilitar e intermediar resolução de conflitos; lealdade a um propósito; capacidade de gerenciar expectativas e frustrações.

No Limite



Anthony Hopkins e Alec Baldwin

Uma aventura onde um avião cai e deixa os sobreviventes perdidos na selva gelada do Alasca. Na busca pela sobrevivência...

Observar: Competência ou não de administrar as próprias emoções e suas conseqüências; ética ou falta dela (entendida aqui como a capacidade de dar importância aos seus próprios interesses e aos dos outros) e suas conseqüências; criatividade; capacidade de identificar e aproveitar oportunidades; flexibilidade; disposição de assumir riscos para chegar a seus objetivos; capacidade de automotivação; capacidade de liderar equipes e indivíduos.


Dança com Lobos



Kevin Costner

Um tenente do exército americano, mandado para um forte isolado numa fronteira selvagem. Lá ele enfrenta perigos e conhece uma tribo indígena...

Observar: Capacidade de se adaptar às mudanças, de conviver com a diversidade de pessoas, sem pré-julgar e aceitar o diferente; uso do diálogo como ferramenta de entendimento entre as pessoas; comunicação verbal e não verbal; flexibilidade; capacidade de ser fiel à sua própria ideologia; capacidade de resolver conflitos; capacidade de automotivação; capacidade de identificar e aproveitar oportunidades.

Patch Adams - O amor é contagioso



Robin Williams

A história real de Adams, um estudante de medicina que questionou os métodos vigentes, introduzindo um novo conceito de tratamento através do riso, da diversão e da busca de um contato verdadeiro com o paciente.

Observar: Capacidade de empatia, ou seja, de se colocar realmente no lugar do outro; disposição de assumir riscos para realizar o sonho; capacidade empreendedora; capacidade de influenciar pessoas; capacidade de autocentramento, isto é, no próprio propósito; capacidade de enxergar e criticar regras não eficazes; persistência; ampliação da visão, provocando uma nova interpretação da mesma realidade; capacidade de auto-superação; capacidade de automotivação; capacidade de ter bons relacionamentos interpessoais; capacidade de identificar e aproveitar oportunidades; capacidade de liderar equipes e indivíduos; atitude e comportamento amoroso.

Infidelidade



Richard Gere e Diane Lane

Um suspense sobre um casal com uma vida estruturada, um casamento tranqüilo e um filho de oito anos. A esposa se envolve com um rapaz e tem um caso com ele. O marido descobre...

Observar: Um desafio, neste filme, é observá-lo sem preconceito, sem uma visão moralista, ou seja, do que é certo ou errado fazer, sem julgamentos e especialmente, sem condenações. Pode ser interessante olhá-lo sob o prisma da responsabilidade pelas próprias emoções e decisões que se toma, a cada momento da vida e suas conseqüências; falta de 'Sentido de vida' (entendido aqui como um objetivo de vida mais amplo, que traz satisfação e realizações); falta de auto-conhecimento, de capacidade de autogerenciamento das emoções.

Homens de Honra



Robert De Niro e Cuba Gooding Jr

Sinopse: Carl Brashear (Cuba Gooding Jr.) veio de uma humilde família negra, que vivia em uma área rural em Sonora, Kentucky. Ainda garoto, no início dos anos 50, já adorava mergulhar, sendo que quando jovem se alistou no exército aeromarítimo esperando se tornar um mergulhador. Inicialmente Carl trabalha como cozinheiro que era uma das poucas tarefas permitidas a um negro na época. Quando resolve mergulhar no mar em uma sexta-feira acaba sendo preso, pois os negros só podiam nadar na terça-feira, mas sua rapidez ao nadar é vista por todos e assim se torna um "nadador de resgate", por iniciativa do capitão Pullman (Powers Boothe). Quando Brashear solicita a escola de mergulhadores encontra o comandante Billy Sunday (Robert De Niro), um instrutor de mergulho áspero e tirânico que tem absoluto poder sobre suas decisões. No princípio, é um fato quando os outros aspirantes brancos, exceto Snowhill (Michael Rapaport), que por isto foi perseguido por Sunday - se negam a compartilhar um alojamento com um negro. Mas a coragem e determinação de Brashear impressionam Sunday e os dois se tornam amigos quando Brashear tem de lutar contra o preconceito e a burocracia militar, que quer acabar com seus sonhos de se tornar comandante e reformá-lo. O filme aborda a discriminação racial tão comum nos EUA na década de 40. Observar: Capacidade de sonhar; capacidade de enfrentar adversidades e obstáculos; capacidade de aceitar a hostilidade do outro; capacidade de auto-superação; o que o movia nos momentos mais difíceis; flexibilidade; capacidade de automotivação; clareza de propósito de vida; disposição de assumir riscos para realizar o sonho; capacidade de conviver em ambientes hostis, sem se desviar do propósito.

Advogado do Diabo



Keanu Reeves e Al Pacino

Um jovem advogado de defesa que nunca perdeu uma causa é convidado para trabalhar numa poderosa firma de advocacia. Isto representa uma oferta tentadora e a chance de alcançar o sucesso de uma vez por todas...

Observar: Ambição profissional; ética; capacidade de equilibrar a vida profissional e a familiar; dinamismo; capacidade de aprendizagem; capacidade de tomar decisões coerentes ou não com seus valores pessoais.

Maré Vermelha



Gene Hackman e Denzel Washington

A bordo de um submarino, um capitão, seu primeiro oficial e a tripulação estão a caminho da Rússia, quando nacionalistas radicais ameaçam dar início à Terceira Guerra Mundial.

Observar: Relações de poder e a sua interferência na liderança; capacidade de administrar conflitos; capacidade de decidir, de acordo com os valores pessoais; capacidade de persuadir; capacidade de confrontar de modo saudável ou não; flexibilidade x rigidez; capacidade de liderar equipes e indivíduos; quebra da coesão da equipe e suas conseqüências.

Quiz Show - A verdade dos bastidores



Ralph Fiennes e John Turturro

Que interpretam adversários que disputam um grande prêmio em dinheiro e a fama instantânea numa competição de conhecimentos gerais recordista de audiência. Vêm a público um escândalo de denúncias de fraudes...

Observar: Ambição; desejo da fama e como lidar com ela e com a perda dela; autoconhecimento; capacidade ou não de decidir, de acordo com os valores pessoais; capacidade de aprendizagem; capacidade de gerenciar expectativas e frustrações.

A corrente do bem



Kevin Spacey, Helen Hunt e Haley Joel Osment

Sinopse: Eugene Simonet (Kevin Spacey), um professor de Estudos Sociais, faz um desafio aos seus alunos em uma de suas aulas: que eles criem algo que possa mudar o mundo. Trevor McKinney (Haley Joel Osment), um de seus alunos e incentivado pelo desafio do professor, cria um novo jogo, chamado "pay it forward", em que a cada favor que recebe você retribui a três outras pessoas. Surpreendentemente, a idéia funciona, ajudando o próprio Eugene a se desvencilhar de segredos do passado e também a mãe de Trevor, Arlene (Helen Hunt), alcoolista, a encontrar um novo sentido em sua vida.

À procura da felicidade



Will Smith

Sinopse: Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas 5 anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. Chris consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão.

Assédio sexual



Michael Douglas e Demi Moore

Sinopse: Disclosure (Assédio Sexual (título no Brasil) ou Revelação (título em Portugal)) é um filme americano de 1994 realizado por Barry Levinson, do gênero suspense, estrelado por Michael Douglas e Demi Moore. Baseia-se em livro de mesmo nome de Michael Crichton.

O elenco também inclui Donald Sutherland, Rosemary Forsyth e Dennis Miller. Como em muitos dos filmes de Levinson como Diner (1982) e Liberty Heights (1999), Ralph Tabakin aparece, desta vez como um ascensorista.

O título faz referência a exigência empresarial da lei americana para que empresas com ações em bolsas de valores (capital aberto) divulguem informações ao mercado, buscando maior ética e transparência nos negócios (um dos sub-temas do filme). Estreou em Portugal a 13 de Janeiro de 1995.

O filme é uma combinação de mistério e suspense sobre a política do escritório e intrigas na indústria de computadores, em meados dos anos 1990. O foco principal da história, a partir do qual o filme e livro tem em seus títulos, é a questão do assédio sexual. O filme convida os espectadores a examinar criticamente temas como a facilidade com que as alegações de assédio sexual pode destruir uma carreira e se um padrão duplo existe quando tais alegações são cobradas por homens ou mulheres.

O diário de Bridget Jones



Renée Zellweger, Hugh Grant e Colin Firth

Sinopse: Bridget Jones, uma mulher de trinta anos, decide, entre as resoluções de Ano Novo escrever um diário. Bridget Jones revela, a cada capítulo, as suas qualidades e os seus defeitos, além de expor com muito humor situações que fazem parte do dia-a-dia de várias mulheres nesta mesma faixa de idade: problemas com o trabalho, a busca do homem ideal etc. Cada capítulo do livro trata de um determinado dia na vida desta anti-heroína, que sempre inicia o seu relato contabilizando o peso e as calorias, cigarros e unidades alcoólicas que consumiu no dia anterior.

Coach Carter - Treino para a vida



Samuel L Jackson

Sinopse: O filme conta a historia de Richmond High School que tem um dos piorestimes de basquete da liga estudantil estadual. Seus jogadores se contentam emapenas fazer algumas jogadas de efeitos e, eventualmente conquistar alguma vitóriae dessa forma justificar a sua vida esportiva.O filme mostra como a sociedade e o sistema educacional precisar rever seusconceitos de educação. Ele mostra competências muito importantes para aformação do caráter do ser humano. A importância da disciplina: quando o sr. Carter assumi o time de basqueteele precisou usar métodos bastante rígidos para que ele pudesse ter o controle dotime.A disciplina: quando o treinador assumiu o time, a primeira coisa que ele fezfoi estabelecer as regras que os alunos/atletas teriam que cumprir, ou seja, eledeterminou uma disciplina cotidiana e deixou claro qual a conseqüência para quemnão cumprisse as regras. Determinação: quando nos propomos a realizar umtrabalho temos que ter determinação por mais que pareça impossível, ou seja, temoque ter compromisso com que nossos objetivos.Trabalho em equipe: O filme mostra que quando os alunos/atletas entenderam o que é trabalho em equipe, eles conquistaram não só as vitórias nos jogos mais conquistaram a vitória mais importante de suas vidas se tornaramverdadeiros cidadãos.O filme mostrou também como é importante professores, escolas e paistrabalharem juntos, ou seja, quando todos têm os meus objetivos todos ganham como sucesso do trabalho.O filme tratou um outro ponto muito importante que é aeducação como o meio de transformação, ou seja, ele mostrou como a educaçãotransformou a vidas daqueles alunos/atletas, que eram discriminados pela própriaescola e pela sociedade onde eles viviam. Mostrou que quando bem motivados etrabalhados até pessoas que são consideradas perdidas podem se tornar verdadeiros cidadãos.Um outro fato que foi trabalhado no filme foi às conseqüências dosinvestimentos no professor/aluno. O filme mostra que quando a escola investir emseus professores e alunos, a instituição tem uma grande vitória, porque ela realmente esta realizando seu verdadeiro conceito de educação, ela estapreparando pessoas para enfrentarem os obstáculos que a vida nos impõem.Este filme também se enquadra na realidade do Brasil, quantas vezescriticamos o sistema educacional do nosso país dizendo que o sistema educacionalestar falido. Quantas vezes discriminamos crianças e adolescentes e jovens por seus comportamentos rebeldes sem nos preocupamos o que os levou ou levam aagir desta forma. Para nós e para o sistema é mais fácil criticamos do quebuscamos soluções.A passagem do filme que mostrar esse descaso é quando a escola acerta acontratação de um novo treinador para sua equipe de basquete pensando napróxima temporada não imagina que sua chegada vai mexer muito com os brios dotime e também como o próprio conceito de escola que a comunidade tem. Carter defende a tese de que as suas vitórias do esporte devem também ser transformadasem vitórias na vida futura.Podemos concluir que por mais complicado que seja desenvolver nosso papelde educadores, devemos estar dispostos a superar os obstáculos que o sistema ea sociedade nos impõe.

Fonte do comentário:pt.scribd.com/doc/256560/Analise-do-filme-treino-para-vida

Como enlouquecer seu chefe



Ron Livingston

Sinopse: Peter Gibbons (Ron Livingston) é um programador de computadores que trabalha na Initech fazendo upgrade dos softwares e sente-se muito infeliz no emprego. Mas após uma sessão de hipnose seu comportamento muda e ele passa a não cumprir horários nem fazer nada daquilo que lhe foi determinado. Porém, quanto mais se rebela mais é elogiado por especialistas em produtividade, que lhe dão uma promoção e fazem isto no mesmo período em que várias pessoas são demitidas.

O eixo temático principal do filme é a crítica visceral do trabalho capitalista, trabalho estranhado ou trabalho abstrato que consome tempo de vida e que submete homens e mulheres à rotina monótona e repetitiva. É o mote das músicas que tocam no filme. Trabalho estranhado é trabalho abstrato, o trabalho que produz valor. Assim, embora “Office Space” trate do mundo do trabalho em escritório, a falta de sentido do trabalho é a mesma do trabalho do operário da linha de montagem da fábrica. É por isso que Peter Gibbons, como Carlitos de “Tempos Modernos” (1936), está imerso no trabalho abstrato. “Office Space” é o Modern Times da New Economy, embora, é claro, Peter Gibbons não esteja à altura do Carlitos de Chaplin Chaplin...

Um dos grandes méritos do filme de Mike Judge é expor com humor ácido, um traço ontológico da sociabilidade moderna: a falta de sentido do trabalho (e da vida) na sociedade burguesa. Aos poucos verificamos que não apenas Peter, mas Joanna e muitos outros demonstram insatisfação com o emprego que consume suas vidas pessoais. A caricaturização dos tipos humanos (Peter, Joann, Alexander, Bill, Milton, Tom, etc) não impede que possamos nos identificar (ou identificar alguém) com eles. (Acima, parte da Crítica de Giovanni Alves – 2007)

Erin Brockovich - Uma mulher de talento



Julia Roberts

Sinopse: Erin sofre o preconceito da sociedade em sua época, sociedade esta em que a mulher sem estudos, mãe solteira não tem oportunidades tendo dificuldades em conseguir emprego. No entanto, Erin mostrou ser uma mulher persistente, que luto pelos seus direitos, expõem suas idéias, até que depois de muito esforço pessoal acabou sendo reconhecida. Erin representa esse perfil contra o patriarcalismo.

A ciência pode ser vista de duas formas uma que beneficia o desenvolvimento humano e a outra de forma prejudicial a sociedade, como exemplo, no filme a empresa que utilizou da ciência para benefícios próprios mesmo sabendo que estavam prejudicando os moradores a sua volta.

È fundamental na formação do cidadão a concepção de ciência e o conhecimento de seus resultados. Dessa forma, gerando cidadões mais instruídos, ou seja, informados de forma a compreender o mundo a sua volta.

Erin agiu com seus instintos, ou seja, mesmo sem formação de cientista, seus atos se equiparam o método científico, na busca de prova, confirmação de resultados de laboratório, observação, experimentação e hipóteses e comprovação de suas observações.

Erin utilizou-se do senso comum e percebeu o que estava acontecendo a sua volta, contudo utilizou-se de uma seqüência de atos que se aproxima muito do método cientifico. A partir do senso comum, ou seja, da percepção de um problema uma necessidade é que surge estudos da ciência, pra comprovar o que já foi percebido pelo senso comum.

Erin comprovou que na água tinha Cromo 6 e que as pessoas que ingeriam a água ficavam com uma alta taxa de Cromo 6 em seu organismos e estes podiam causar doenças entre ela vários tipos de câncer.

A Advogada Theresa representou muito bem o conceito de neutralidade. Quando foi entrevistar a comunidade afetada pelo cromo 6 ela pedia para as pessoas evitarem exageros sentimentais.

No primeiro caso é Erin (cientista apta a interpretação dos fatos através da experiência pessoal. No segundo caso trata-se da Tereza advogada.

Acreditamos que sim, pois uma pessoa mesmo sem formação cientifica busca soluções para os problemas a sua volta utilizando-se da cultura cientifica que tem, podendo necessitar futuramente da ajuda de um especialista. A diferença entre cultura cientifica e educação cientifica é que a cultura cientifica utiliza-se apenas de conhecimento individual da percepção dos problemas a sua volta, já a educação cientifica utiliza-se de estudos acadêmicos para desenvolver ciência. Segundo Snow, mas importante que as novas descobertas cientificas é a disseminação do conhecimento cientifico para um aprimoramento da cultura cientifica do cidadão.

No momento em que Erin precisou dos resultados de laboratório para comprovar o que já havia observado.

No final do filme percebemos a necessidade da educação cientifica para o cidadão, evitando que estes possam ser enganados por pessoas que são mais instruídas.

Fonte desta crítica:estudoscts.blogspot.com.br

Gandhi



Ben Kingsley

Sinopse: Gandhi é um filme britânico-indiano de 1982, do gênero drama biográfico, vencedor do Óscar de Melhor Filme daquele ano, com direção de Richard Attenborough. O ator Ben Kingsley interpreta o papel-título.

Desde o século XVIII, por meio da Companhia Inglesa das Índias Orientais, o Império Britânico passou a colonizar gradativamente o território indiano, assumindo já no século XIX, todo o controle político e consequentemente o domínio militar e cultural. A trajetória de lutas pela independência da Índia teve um importante marco com a Revolta dos Cipaios (1857), que foi sufocada pelo Imperialismo britânico. Outro grande marco de lutas pela liberdade indiana foi a propagação da política de não-violência liderada por Mahatma Gandhi.

É justamente sobre esse tema que Richard Attenborough dirige seu filme biográfico. Trata-se de um filme indicado para o Oscar em onze categorias e ganhador de oito - um drama biográfico produzido por ingleses e indianos.

O filme começa com o assassinato do grande líder e seqüencialmente com o seu cortejo fúnebre. Em flashback, volta-se ao passado, para o tempo em que o jovem advogado Gandhi encontrava-se na África do Sul. Período esse em que teve contato pela primeira vez com o regime de extrema discriminação racial - o apartheid. Acredita-se que o episódio em que fora expulso de um trem por se recusar a deixar a primeira classe, seja o “despertar de sua consciência social”, sua visão humanista e universalizante.

O diretor procura enfatizar mais elementos idealistas da política de Gandhi - elementos esses muito admirados pelo Ocidente -, do que o central de suas ideias políticas. A partir de então, começam as inúmeras manobras de desafio às autoridades britânicas em nome dos direitos civis da minoria hindu na África do Sul, contestando o sistema social baseado na desigualdade: se apropria da desobediência como instrumento para tanto. É interessante notarmos nessa questão o direcionamento dos protestos não irem além da crítica à negação ao povo hindu da cidadania naquela colônia inglesa.

No seu retorno à Índia, em 1915, cena em que tem seu primeiro contato com Jawaharlal Nehru, é ovacionado por inúmeros indianos que o aguardavam. A sua popularidade já é notória tanto entre hindus e muçulmanos, quanto para os ingleses na Índia indicando o impacto das suas campanhas de enfrentamento às políticas de dominação inglesa na África do Sul. Podemos imaginar o seu período de passagem pela colônia sul-africana como de um laboratório. Foi lá que fez uso da desobediência civil pela primeira vez, fez uso da técnica que chamou de “Satyagraha” (força da verdade) - negação à submissão da injustiça contra a obrigatoriedade de registro do povo hindu; mobilizou os trabalhadores para protestar por conquista de direitos dos indianos na África do Sul, entre algumas manifestações que evidenciaram a aplicabilidade da técnica da desobediência como instrumento de confrontação e mobilização das massas indianas.

A partir de 1915, tem contato com as figuras ativistas do processo histórico de independência indiana, o Congresso Nacional Indiano é incentivado a escrever conscientizando a sociedade hindu e muçulmana na luta pela independência. De início o notório advogado indiano ainda não estava ganho para a luta pela independência da Índia. Afirmava não conhecer a sua terra natal. Após atravessar o subcontinente indiano em viagem de trem, presencia o elevado grau de pobreza das castas mais baixas e as desigualdades inerentes à estrutura social da Índia.

Desde o início do filme, podemos observar o seu caráter conciliador: Gandhi é o elo que unificam hindus e muçulmanos no processo de libertação do domínio imperialista britânico. Não só suas ideias políticas - que alcançaram ampla mobilização de massas, até mesmo a simpatia dos trabalhadores da indústria têxtil britânica - mas sua presença personifica o cerne de suas pretensões. A suas propostas de desafio e efetivas conquistas parciais para o povo indiano desde a África do Sul delineiam uma trajetória que transitou de líder político para celebridade mundialmente reconhecida.

A política da não-agressão alcançou não só o apoio das massas, mas também a burguesia indiana e o reconhecimento internacional. No entanto, sua aplicabilidade foi pensada para a realidade daquela Índia de inícios do século XX.

O carisma de Mahatma Gandhi teve força para mobilizar as massas indianas, sendo a independência o propósito libertador que unia hindus e muçulmanos. Algo incomparável com as tentativas de pressão da Liga Muçulmana por meio de ataques terroristas. Quando dos momentos em que Mahatma Gandhi já está ativamente inserido nas lutas pela independência, este é sempre enquadrado ao lado de Pandit Nehru representando o papel deste como braço-direito do Mahatma.

Pouco a pouco, levando suas palavras motivadoras e pacifistas aos diversos povos por toda a Índia, Gandhi vai sistematicamente minando o sistema de dominação inglês: a união de hindus, siques e muçulmanos pela independência, a recusa dos camponeses em pagar os impostos, igualdade para as mulheres, a recusa à bebida alcoólica, o boicote ao tecido inglês, a marcha do sal, forçaram o Vice-rei da Índia a ceder a políticas reformadoras paulatinamente, desmoralizando a dominação inglesa. Nesse período Gandhi já sabia que a independência era questão de tempo.

Ao final, durante as conversações para o estabelecimento do Estado indiano independente, podemos verificar o início do que representaria mais tarde o maior desapontamento de Mahatma Gandhi: a divisão do país e a fundação do Domínio do Paquistão, em 1947 numa porção leste e outra à noroeste da Índia. Manter a Índia unificada entre hindus, siques e muçulmanos era uma pretensão nacionalista baseada em princípios e ideais humanistas, porém de fato seria insustentável.

O carismático Gandhi teve força para manter os povos unidos contra a dominação imperialista britânica, mas não o bastante para conter interesses conflitantes de muçulmanos e hindus. Se por um lado estava representado na fundação do Paquistão um duro golpe nos ideais nacionalistas de Gandhi, sua maior vitória está na consolidação da independência indiana, diante de uma Inglaterra desmoralizada pela incapacidade de conter as mobilizações das massas baseadas na prática da não-violência.

Outra questão a ser considerada é a divisão social hindu baseada no sistema de castas, uma casa de marimbondos que sabiamente Gandhi não ousou mexer2 .

Happy Feet



Vozes de Daniel de Oliveira e Sidney Magal

Sinopse: Na nação dos pinguins imperador que moram na Antártica, a vida se resume basicamente a cantar. Isto causa grande preocupação para Mano (Mumble, em inglês), diferente de todos os pinguins ele não sabe cantar e sim sapatear, para o espanto de todos, inclusive de seu pai, Memphis, que diz que "isso não é coisa de pinguim”. Apaixonado por Glória, mas sem ter como conquistá-la, já que os pinguins fazem isso através da música, Mano se afasta de seu bando e conhece outra espécie de pinguins, os Adelie. Através de seus passos de dança ele acaba formando amizade com esse grupo de pinguins. Mas Mano não desiste de viver entre sua espécie, e tentará mostrar que a dança pode mover montanhas. Nisso, ele sai para uma busca para descobrir o que acontecia com os peixes que estavam sumindo. No final, ele descobre que são os humanos que estão acabando com os peixes.

Invictus



Morgan Freeman e Matt Damon

Sinopse: Invictus é um filme de 2009, na categoria drama biográfico e esportes, dirigido por Clint Eastwood, estrelado por Morgan Freeman e Matt Damon. A história é baseada no livro de John Carlin Playing the Enemy: Nelson Mandela e o jogo que fez uma Nação sobre os eventos na África do Sul antes e durante a Copa do Mundo de Rugby de 1995, organizada no país após o desmantelamento do apartheid. Freeman e Damon são, respectivamente, o presidente sul-africano Nelson Mandela e François Pienaar, o capitão da equipe de rugby sul africano sindicato dos Springboks. Invictus foi lançado nos Estados Unidos em 11 de dezembro de 2009. O título Invictus pode ser traduzido do latim como "invictos" ou "invicto", e é o título de um poema de poeta inglês William Ernest Henley (1849-1903). O filme foi recebido com críticas positivas e opiniões, com louvor para apresentações tanto para Freeman e Damon: interpretação de Morgan Freeman como Nelson Mandela foi nomeado para um Oscar de Melhor Ator e Matt Damon foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

Jamaica abaixo de zero



John Candy

Sinopse: A história parece piada, mas aconteceu de verdade. São quatro despreparados atletas jamaicanos com um sonho impossível: participar das Olimpíadas de inverno com trenó na neve. Com a ajuda de um ex-campeão fora de forma, eles embarcam nesta aventura. Os quatro jamaicanos deixam os trópicos e vão aos jogos de 1988, competir pela medalha de ouro, num esporte que nunca praticaram. Contando com a vontade e a coragem de cada um, eles tornam-se heróis, chamando a atenção do mundo inteiro para a corrida de trenós.

Nas Olimpíadas de Inverno, Irwin Blitzer desgraçou a si mesmo quando colocou pesos extras no seu time de bobsleigh, fazendo com que tivesse de devolver sua medalha de ouro. Alguns anos depois, Derice Bannock, um jamaicano filho de um antigo amigo de Irwin, fracassa para se classificar como velocista para a prova de 100 metros para os Jogos Olímpicos de Verão de 1988, por causa de um estúpido acidente. Mas quando Derice descobre que Blitzer também vive na Jamaica, ele decide ir para as Olimpíadas de qualquer jeito, não como um corredor, mas liderando uma equipe de bobsleigh. Após alguns problemas iniciais, é então formada a primeira equipe de trenó da Jamaica, que consegue se classificar para os Jogos Olímpicos de Inverno de 1988,em Calgary ,no Canadá. Em uma temperatura bastante baixa, Derice, Sanka, Junior e Yul são zombados por todos, pois ninguém imagina que um time de trenó da Jamaica comandado por um treinador desacreditado irá participar seriamente da competição. Mas uma equipe cheia de autoconfiança pode causar surpresas nos Jogos que estão por vir.

Uma comédia real para derreter de tanto rir.

Jerry Maguire - A grande virada



Tom Cruise e Cuba Gooding Jr

Sinopse: Tem no elenco Tom Cruise, no papel título, e Cuba Gooding Jr., no papel de um jogador de futebol americano. O crítico norte-americano Jeff Shannon considera o filme uma das melhores comédias da década de 1990, sendo responsável pelo sucesso da atriz Renée Zellweger. O filme conta a história de Jerry Maguire, um agente que cai em desgraça, e que acaba por manter apenas um cliente, um famoso e problemático jogador de futebol. Através desta relação, o filme discute aspectos como amizade, solidariedade e capacidade de mudar. O filme também mostra como o esporte foi se transformando em "apenas" uma forma de ascensão monetária e social. Há um trecho crucial do filme Jerry Maguire pergunta ao seu único cliente se quando ele começou a jogar, ainda criança, jogava pelo dinheiro. Ou seja, falta o "jogar por prazer, por amor". E foi aí que Rod Tidwell, seu cliente, volta a jogar com paixão.

Joe contra o vulcão



Tom Hanks e Meg Ryan

Sinopse: A hipocondria é um estado psíquico crônico em que a pessoa crê, sem fundamentos, ter uma doença grave, sente um irrazoável medo da morte, é acometida por uma verdadeira obsessão com sintomas ou defeitos físicos irrelevantes, mantém uma auto-observação constante do corpo e mostra descrença nos diagnósticos médicos. Trata-se de uma patologia séria que prejudica muito a vida dos pacientes e o tratamento adequado é a psicoterapia.

Numa consulta médica, Joe Banks (Tom Hanks), que é hipocondríaco, fica sabendo que está com os dias contados e tem apenas seis meses de vida. Desenganado, ele resolve aceitar a oferta de um milionário que lhe promete uma vida de rei. A condição é que ele se jogue num vulcão para apazigua-lo. Essa é uma tradição entre os nativos da Ilha de Waponi, que de cem em cem anos precisam sacrificar alguém para acalmar o vulcão. Uma história simpática e bem humana, ao estilo dos antigos filmes de Frank Capra. Ótimas interpretações e a trilha sonora tem "Mas Que Nada", com Sérgio Mendes.

O casamento de Muriel



Toni Collette e Rachel Griffiths

Sinopse: Porpoise Spit, Austrália. Muriel Heslop (Toni Collette) tem 22 anos e nunca teve muitos amigos, já que as roupas que usa são fora de moda e, ainda por cima, vive ouvindo as canções do ABBA. Além disto, está acima do peso e nunca demonstrou muitos talentos. Sua vida muda ao conhecer Rhonda Epinstalk (Rachel Griffiths), que também é excluída do meio social. Sonhando com uma vida livre, elas fogem para Sydney. Menosprezada pelo pai e rejeitada por suas amigas, Muriel é uma jovem cujo sonho de realização e sucesso pode ser traduzido em uma única palavra: casamento. Em sua luta para ser aceita e escapar de sua triste rotina, ela tenta de tudo. Para aliviar os momentos de frustração, faz das músicas da banda Abba seu refúgio contra a solidão. Apesar das críticas de seu pai, Muriel acredita que possa enfim encontrar a felicidade e coloca como primeira meta se casar. É quando ela conhece e se apaixona por um famoso nadador.

O que ela ainda não sabe é que grandes surpresas, alegrias e fortes emoções estão à sua espera nesta deliciosa e nada convencional comédia que, acima de tudo, celebra a amizade, os sonhos e a busca pela realização pessoal. Um filme de grande sucesso de público e crítica, que revelou ao mundo o diretor P. J. Hogan (O Casamento de Meu Melhor Amigo, Peter Pan 200) e a atriz Toni Collette (O Sexto Sentido e Connie e Carla, as Rainhas da Noite).

O discurso do rei



Colin Firth e Geoffrey Rush

Sinopse: Conhecida popularmente como gagueira, a tartamudez é caracterizada pela frequente repetição ou prolongamento de sons, sílabas ou palavras, ou por frequentes hesitações ou pausas que rompem o fluxo rítmico da fala. Comportamentos como "caretas", ou movimentos anormais da cabeça e do restante do corpo não são raros durante a fala interrompida.

A idade de início típica é dos 02 aos 07 anos de idade. Afeta até quatro vezes mais homens que mulheres.

O tratamento envolve vários profissionais (psicólogo, fonoaudiólogo, psiquiatra), sempre levando em conta os fatores que pioram os sintomas. Por exemplo, em situações de tensão, a tartamudez fica muito mais incapacitante, e controlar a ansiedade ajuda sobremaneira a lidar com o problema.

Recentemente, o filme "O Discurso do Rei" retratou a história real do Rei George VI da Inglaterra, portador de tal condição. Após a morte de seu pai, o Rei George V, e da escandalosa abdicação do Rei Eduardo VIII, Bertie, que toda a sua vida sofreu de um debilitante problema de fala, é coroado Rei George VI de Inglaterra. Com o país à beira de uma guerra e a necessitar desesperadamente de um líder, a sua mulher, Elizabeth, futura Rainha-mãe, encaminha o marido para um excêntrico terapeuta da fala, Lionel Logue. Depois de um começo difícil, os dois homens iniciam uma terapia pouco ortodoxa e acabam por formar um vínculo inquebrável. Com a ajuda da sua família, do seu governo e de Winston Churchill, o Rei vai superar a tartamudez e tornar-se numa inspiração para o povo. Colin Firth ganhou o Oscar de melhor ator por sua atuação neste filme.

Observem algumas cenas: o então Duque de York precisa fazer um discurso. É notável a grande dificuldade de expressão, que termina por inviabilidar o discurso. Notem a interrupção da fala, obrigando que ele se retirasse sem concluir o mesmo. Um "tratamento" baseado em tentar ler com bolas de gude na boca é malsucedido, tendo o paciente engolido uma das mesmas. Neste trecho percebemos a dificuldade de lidar com o problema na época retratada pelo filme, onde tratamentos estruturados praticamente não existiam, levando o paciente a grande sofrimento físico e psíquico. Lionel Logue, logo na primeira consulta, tenta abordar temas da infância que poderiam ter dado início ao problema. Mas o paciente rejeita imediatamente tal abordagem, alegando "não estar ali para tratar de assuntos pessoais". Observe a realização de treinamento mecânico para a fala, exercícios de relaxamento, e de respiração. Com a Segunda Guerra Mundial, era necessário que o Rei da Inglaterra realmente fosse um líder que passasse segurança em seus discursos via rádio ao vivo para todo o Império Britânico. A necessidade de um bom desempenho neste aspecto, fez o Rei procurar novamente Lionel para um trabalho mais completo. Eles passam a trabalhar juntos em temas da infância do Rei que eram importantes na gênese da doença.

E dessa maneira, obtiveram sucesso no controle da tartamudez. O filme culmina com o primeiro pronunciamento do Rei George VI na Segunda Guerra Mundial. Fonte:www.pacifico.site.med.br

Quando me apaixono



Dennis Quaid, Jessica Lange e Timothy Hutton

Sinopse: Gavin Gray é um bem-sucedido jogador de futebol americano, tudo em sua carreira se encaminha para um sucesso avassalador. Tem sua noiva Babs, sua companheira desde a época do colégio, com quem finalmente decide se casar e formar uma família. Aparentemente feliz, o casal, ao longo dos anos, começa a ter os esperados problemas entre marido e mulher. Juntamente com o que acontece em seu casamento, sua carreira profissional começa a se abalar. Quando tudo parece perdido, seu sobrinho e grande amigo Cake, aparece para tentar salvar aquela família.

Quando um homem ama uma mulher


(When A Man Loves A Woman)

Andy Garcia e Meg Ryan

Com Meg Ryan e Andy Garcia. Dois grandes astros de Hollywood, MEG RYAN e ANDY GARCIA aclamados pela crítica representam Alice e Michael Green, um casal apaixonado que lutou junto para construir uma vida agradável para eles e suas duas filhas. Alice tem problemas com bebidas e quando nota que seu alcoolismo pode destruir o seu casamento, resolve se internar em uma clínica para tratamento especial.

Uma História Verdadeira, que narra os conflitos de uma família diante do alcoolismo e os danos que ele acarreta.

QUANDO UM HOMEM AMA UMA MULHER é um filme imperdível - a história de uma paixão ardente e do insuperável poder do amor.

Quem quer ser um milionário?



Freida Pinto e Dev Patel

Sinopse: Quem Quer Ser um Milionário? e em Portugal: Quem Quer Ser Bilionário?) é um filme britânico de 2008, dirigido por Danny Boyle e escrito por Simon Beaufoy. É uma adaptação do livro Q & A, do autor indiano e diplomata Vikas Swarup. Filmado na Índia, o filme conta a história de Jamal Malik Othman, um jovem das favelas de Juhu, Mumbai, que aparece na versão indiana do programa Quem Quer Ser um Milionário?, excedendo as expectativas das pessoas, criando suspeitas por parte do apresentador e da polícia. Na abertura do filme, aparece a pergunta: "O que faz um rapaz sem interesse no dinheiro num concurso televisivo? E como é que ele sabe todas as respostas? A- Ele trapaceou; B- Ele sabia as respostas; C- Ele é um gênio; D- Estava escrito" Jamal Malik Othman (Dev Patel) tem 18 anos de idade, vem de uma família das favelas de Juhu Mumbai, Índia, e está prestes a experimentar um dos dias mais importantes de sua vida. Visto por toda a população indiana, Jamal Othman está a apenas uma pergunta de conquistar o prémio de 20 milhões de rupias na versão indiana do programa televisivo "Who Wants To Be A Millionaire?" Slumdog Millionaire foi indicado a 10 Oscars, vencendo oito, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado.

Retratos de uma mulher



Nicole Kidman, John Malkovich e Barbara Hershey

Sinopse: Gardencourt, Inglaterra, 1872. Após a morte do Sr. Touchett (John Gielgud), a americana Isabel Archer (Nicole Kidman) herda 70 mil libras. Ela viajava pela Europa para se encontrar e já tinha rejeitado as tentativas de aproximação de Caspar Goodwood (Viggo Mortensen), outro americano, que a tinha seguido até a Inglaterra. O primo dela, Ralph Touchett (Martin Donovan), que é sábio mas doente, se torna para ela um confidente. Isabel faz uma infeliz amizade com a ambiciosa Madame Serena Merle (Barbara Hershey), que a leva a infelizmente conhecer Gilbert Osmond (John Malkovich), um colecionador de objetos de arte que a seduz. Isabel se casa com Gilbert e só então descobre que ela é só mais uma peça na coleção de Osmond. Isabel também descobre que Osmond e Madame Merle são amantes e que eles elaboraram um plano diabólico para roubar a fortuna dela. Isabel só se conforta com a filha inocente de Osmond, Pansy (Valentina Cervi), mas até mesmo aquela amizade é deteriorada quando Merle revela a verdadeira ascendência da criança.

Sucesso a qualquer preço



Al Pacino, Jack Lemmon, Ed Harris, Alan Arkin, Jonathan Price, Kevin Spacey e Alec Baldwin

Sinopse: Chicago. Em uma firma que trabalha com venda de imóveis os tempos estão difíceis para os corretores Shelley Levene (Jack Lemmon), Ricky Roma (Al Pacino), Dave Moss (Ed Harris) e George Aaronow (Alan Arkin). Eles são fortemente pressionados por Blake (Alec Baldwin), que agora chefia as vendas e promete um Cadillac Eldorado para o melhor vendedor, para o 2º colocado o prêmio será um conjunto de seis facas para churrasco e o 3º prêmio é o olho da rua, pois não lá há lugar para fracassados. Quem tiver desempenho mais satisfatório vai receber as boas dicas para conseguir ir bem nas vendas, mas o roubo delas deixa a situação tensa. Uma ótima comédia dramática. Baseado na peça homônima de David Mamet e dirigido por James Foley, “O Sucesso a Qualquer Preço” é uma obra para se deliciar com os ótimos diálogos e a dobradinha Lemmon/Pacino. É muito difícil desgrudar os olhos da tela ao longo dos 100 minutos de projeção.

De forma maniqueísta, o filme discute conceitos como competência e incompetência; sorte e azar; honestidade e trapaça: Qual é a melhor maneira de se dar bem na sua profissão? No trabalho, vale tudo para vencer ou existe um limite que não podemos transpor? Toda a discussão é centrada nos personagens Ricky Roma (Pacino), um corretor que se destaca em meio ao fracasso de seus colegas, Shelley “The Machine” Levene (Lemmon), Dave Moss (Harris) e George Aaronow (Arkin). Em cada um deles é possível identificar pelo menos um destes conceitos.

Um maluco no golfe



Adam Sandler

Sinopse: Happy Gilmore (Adam Sandler) é um jovem que deseja ser jogador de hóquei no gelo mas sempre é rejeitado pelos clubes por ser um péssimo patinador e por ter explosões emocionais. Ele acaba descobrindo sem querer ter vocação para o golfe, ao conseguir bater na bola mais forte do que qualquer outro, mesmo os profissionais. Chubbs Peterson, um ex-golfista talentoso que acabou abandonando o esporte ao ter a mão decepada por um crocodilo deseja treiná-lo mas Happy quer apenas ganhar dinheiro o suficiente para pagar as dívidas do Imposto de Renda de sua avó, tirá-la do asilo (onde sofre nas mãos de um enfermeiro explorador) e recuperar a antiga casa dela. Ele disputa vários torneios e fica conhecido por manter os maus modos típicos dos jogadores de hóquei, usando roupas deselegantes e tendo ataques de fúria e agressividade contra os adversários, equipamento e assistentes. Seus modos acabam aumentando o público dos jogos mas irritam o grande jogador Shooter McGavman que usa de todos os meios lícitos e ilícitos para expulsar Happy do golfe. Happy mantém-se determinado a ganhar a disputa de golfe mas percebe que se não trabalhar para controlar bem as suas emoções, não vencerá. A partir daí, começa ao seu grande desafio, vencer a si próprio.

Um sonho de liberdade



Tim Robbins e Morgan Freeman

Sinopse: Em 1946, o jovem e bem-sucedido banqueiro Andy Dufresne (Tim Robbins) é sentenciado a duas penas consecutivas de prisão perpétua pelo assassinato de sua esposa e do amante dela, a serem cumpridas na Penitenciária Estadual de Shawshank, no Maine, comandada pelo religioso, todavia cruel agente penitenciário Samuel Norton (Bob Gunton). Rapidamente, Andy se torna amigo de Ellis "Red" Redding (Morgan Freeman), interno influente, também sentenciado à prisão perpétua, que controla o mercado negro do presídio. Ao longo das quase duas décadas de Dufresne na prisão, ele se revela um interno incomum, buscando seus objetivos através de seus próprios meios.

Um Sonho de Liberdade recebeu resenhas favoráveis dos críticos, múltiplas indicações à prêmios, além da inclusão na lista dos melhores filmes estadunidenses do American Film Institute. The Shawshank Redemption foi indicado para sete Óscars, incluindo Melhor Filme e Melhor Ator (Morgan Freeman).

Observar: capacidade de aceitação do que não pode mudar, de autosuperação, de manter-se sereno num ambiente absolutamente hostil, de ser racional e estratégico, de manter a esperança e a ação na direção do que quer, de ousar, de ser amigo e de arriscar a vida pelo próprio sonho.

Uma linda mulher



Richard Gere e Julia Roberts

Sinopse: Pretty Woman (Uma Linda Mulher (título no Brasil) ou Um Sonho de Mulher (título em Portugal)) é um filme americano de 1990, do gênero comédia romântica, dirigido por Garry Marshall, estrelado por Julia Roberts e Richard Gere, considerado por diversos críticos como o filme de maior sucesso do gênero1 e um dos mais populares de todos os tempos.

A história de Uma Linda Mulher é centrada na semana em que a prostituta Vivian Ward (Julia Roberts) é contratada por Edward Lewis (Richard Gere), a fim de que ela a acompanhe em funções sociais em Los Angeles, Califórnia.

A história foi criada, originalmente, para advertir sobre a prostituição em Los Angeles, mas foi remodelada aos moldes de uma comédia romântica de altíssimo orçamento, tornando-se um dos filmes mais lucrativos dos anos 1990, faturando uma renda bruta estimada em 463,4 milhões de dólares.

O sucesso do filme também foi reconhecido pela crítica, especialmente para a atuação de Julia Roberts, pela qual recebeu o Globo de Ouro.

Observar: capacidade de Vivian se valorizar, de exigir respeito acima de qualquer coisa e de fazer escolhas com bom senso para o melhor caminho, em situações em que o caminho mais fácil seria altamente sedutor. Em outras palavras, observar como Vivian se responsabiliza pela sua vida e se conduz ao sucesso que obteve.

O diabo veste Prada



Meryl Streep e Anne Hathaway

Sinopse: Com estilo interiorano e inocente, Andy Sachs (Anne Hathaway) parece ter caído de pára-quedas na cosmopolita e intensa Nova York. Recém-formada na faculdade de jornalismo, ela se muda para a Big Apple ao lado do namorado Nate e sai em busca de um emprego.

Finalmente consegue uma entrevista na badalada revista de moda Runway Magazine, comandada pela impetuosa e obcecada editora Miranda Priestly (Meryl Streep) considerada a Dama de Ferro da moda mundial, ao lado de Ellen.

Mesmo sem nunca ter ouvido falar da revista ou da famosa editora, ela consegue o emprego, em razão de seu "excelente currículo e de seu discurso sobre a ética de trabalho" como afirmado pela própria Miranda Priestly.

Seu estilo, entretanto, é motivo de piada entre os novos colegas de trabalho. Determinada a seguir em frente com o desafio, Andy muda seu visual e se torna uma workaholic nas mãos de sua abominável chefe. Ao mesmo tempo, começa a perceber o quanto está deixando de lado as coisas simples da vida, e se tornando uma "Clacker", apelido que a própria Andy dá à suas colegas de trabalho que cultuam a beleza e a forma física acima de outros valores.

Dormindo com o inimigo



Julia Roberts

Sinopse: Ao princípio Martin Burney (Patrick Bergin) parece ser o homem dos sonhos de Laura (Julia Roberts): bonito, bem sucedido e sedutor. Mas só depois do seu casamento é que ela descobriu que o verdadeiro Martin era o pior pesadelo de uma mulher... compulsivo, controlador e perigosamente violento.

Depois de 3 anos de casada, vivendo em constante medo e preocupação, Laura planeia a sua fuga. Sabendo que nada, a não ser a sua morte, impedirá que Martin a procure, finge um acidente de barco e o seu próprio afogamento, e muda-se para uma pequena cidade no Oeste. Mas mesmo com um novo visual e uma nova identidade, Laura vive aterrorizada pelas memórias da brutalidade de Martin. Uma memória que se torna assustadoramente realidade quando Martin descobre que Laura está ainda viva. Movido por uma obsessão doentia, Martin não se deixará deter por nada a fim de encontrar a sua mulher e fazê-la pagar pela sua desfeita.

Quem somos nós



Marlee Matlin

Sinopse: Nascido para ser cult movie, este filme diferente ficou mais de um ano em cartaz numa sala em Los Angeles. Depois em São Paulo, também saiu num circuito pequeno e ficou numa única sala criando um publico atraído pelo Boca a Boca. Naturalmente, a critica não entendeu nada chamando-o de "auto-ajuda". Até pode ser um pouco, mas por que não? Que mal há nisso? O fato é que esta é uma original tentativa de misturar gêneros. Ou seja é um documentário diferente, usando atores e personagens, no caso uma atriz premiada com o Oscar, Marlee Matlin no papel da heroína que passa por todos os problemas e dificuldades.

Foi batizado no Brasil de "Quem Somos Nós?". O que não deixa de ser bastante pretensioso. Uma pergunta que, aliás, o filme não pretende responder. Muito melhor é o título original que seria "What the Bleep do We know?" (Bleep - ou blipado, é a maneira que a censura americana na televisão elimina os palavrões. Substitui aqui o expletivo Fuck. Portanto, literalmente seria "Que P**** Sabemos?".

O filme aborda a física quântica de forma leve, deixando-a menos didática e chata, além de questionar o tempo todo o que seria o que vemos. O que é real ou irreal. E como damos valor exato, verdadeiro, para as coisas que nos apresentam no universo. Mais exatamente, se podemos ou não ter certeza se certos objetos "são o que são". Na parte final do filme, um cientista é questionado sobre a existência de Deus. Responde que tem dúvidas, mas se sente como um peixe no oceano. Neste exemplo do peixe, é como se quisessem mostrar o que seria essa dimensão quântica. Os peixes, seríamos nós, e o oceano, seria Deus. Depois falam da utilidade de se pensar quanticamente e como esta nova maneira de ser poderia nos ajudar no dia a dia.

Dão um exemplo: A água de uma fonte de montanha radiografada molecularmente por um cientista fotógrafo tinha uma certa composição, um desenho, e depois de abençoada por um monge budista, esta mesma água, novamente radiofotografada, apresentava uma outra estrutura mais colorida e com um desenho mais bonito. E o cientista diz, se somos feitos basicamente de água, 65%, então uma reza teria este mesmo efeito no corpo humano.

Mas basicamente, o que seria essa percepção que observa? Como é essa realidade que nós humanos construímos? Num exemplo no filme, a realidade não é simplesmente aquilo que vemos. Comprovadamente podemos estar em dois lugares ao mesmo tempo. E isso é o mais difícil de aceitar. Difícil de entender? Talvez, o filme tenta tornar acessível através de depoimentos e historietas, informações revolucionárias e fundamentais para o homem moderno, dando margem à infindáveis especulações. Mas por isso mesmo fascinante.

Crítica de Rubens Ewald Filho para o site UOL em:http://cinema.uol.com.br/resenha/quem-somos-nos-2004.jhtm

O espelho tem duas faces



Barbara Streisand e Jeff Bridges

Sinopse: É uma comédia romântica que tem na inteligência seu maior trunfo e que, nadando contra a corrente da eterna obsessão de Hollywood pela juventude eterna, aposta em um casal de protagonistas maduros, interpretados por atores de verdade e não por símbolos sexuais inexpressivos. É engraçado, romântico e dono de brilhantes diálogos. E isso é mais do que é oferecido normalmente aos fiéis fãs do gênero.

Gregory Larkin (Jeff Bridges exercitando seu timing cômico com razoável sucesso) é um professor de Matemática que, a despeito de seu charme junto às mulheres, passou por repetidas frustrações amorosas. Buscando uma companhia feminina que não atrapalhe o funcionamento de sua rígida rotina (ou seja, uma mulher sem atrativos sexuais que o desviem de seus objetivos profissionais), ele publica um anúncio em uma revista. Quem responde o anúncio é Claire Morgan (Mimi Rogers), que acredita que Larkin é o par perfeito para sua irmã mais velha, Rose (Barbra Streisand exagerando um tantinho em sua performance). Dona de uma baixíssima auto-estima - principalmente devido às críticas de sua mãe Hannah (Lauren Bacall), uma ex-beldade - Rose dá aulas de Literatura na Universidade de Columbia e seu discurso sobre as falsas esperanças criadas em relação ao amor romântico convence Larkin de que é ela quem ele procura. Depois de um tempo como amigos, eles se casam, mas tem expectativas diferentes em relação ao casamento: enquanto Gregory realmente deseja apenas uma companhia, Rose anseia por amor e paixão, justamente o que ele repudia. Quando a situação torna-se insustentável, o improvável casal precisa saber o que fazer com seu relacionamento. Os dois acabam compreendendo que duas pessoas que se casam e resolvem ficar sem contato físico estão à procura de confusão.

Victor ou Vitória?



Julie Andrews, James Garner e Robert Preston

Sinopse: Victor ou Victória? é um filme do gênero comédia musical,Paris, 1934. Victoria Grant (Julie Andrews) é uma cantora lírica desempregada que conhece Carroll Todd (Robert Preston), um cantor homossexual que tinha sido recentemente demitido. Juntos eles articulam um plano, no qual ela se faz passar por um homem, Conde Victor Grezhinski, que é um transformista. Mas surge um problema quando ela se apaixona por King Marchand (James Garner), um gângster, sendo que caso ela se declare assume ser uma farsa. Ganhou a estatueta de melhor trilha sonora adaptada e recebeu outras seis indicações, nas categorias de melhor roteiro adaptado (Blake Edwards), melhor atriz (Julie Andrews), melhor ator coadjuvante (Robert Preston), melhor atriz coadjuvante (Lesley Ann Warren), melhor direção de arte e melhor figurino.

A vida em preto e branco



Tobey Maguire, Reese Whiterspoon, Jeff Daniels, William H. Macy

Sinopse: Existem filmes, músicas, livros, palavras, que de alguma maneira, mexem com sua vida. Quando isso acontece, eles deixam de ser peças de arte e passam a fazer parte de você, marcando momentos, fases, histórias. Pleasantville – A vida em preto e branco, pode não determinar momento algum em minha vida, mas agora, nesse ano, foi o filme que mais mexeu comigo, que me fez repensar a minha existência, minhas perspectivas. E pode me chamar de sentimental, eu não ligo não.

Pleasantville que passou pelos cinemas brasileiros sem muito alarde e chegou a ser indicado a três Oscars, chega agora às locadoras. É, sem dúvida, uma das fábulas mais fascinantes do cinema e com certeza uma dos meus cinco filmes favoritos da década.

Em linhas gerais, A vida em preto e branco, mostra dois irmãos, David (Tobey Maguire, de Tempestade de Gelo, outro excelente filme) e Jennifer (Reese Whitespoon, de Segundas Intenções, que é legalziinho) que magicamente são transportados para dentro da série Pleasantville, ambientada nos anos 50 e, óbvio, toda rodada em preto e branco. Na cidade-título tudo é perfeito. Ninguém tem problemas financeiros, todos sorriem abundantemente, todos tem emprego fixo, casas, o time de basquete da escola ganha todas, não há conflitos, contestações e as pessoas, claro, não sabem o que significa sexo.

David, um tradicional loser, adora a série e acha isso tudo um paraíso, enquanto a sua irmão Jennifer é o tipo de garota que chama a atenção dos caras populares da escola, enfim, uma piranhinha.

Porém, o mundo perfeito de Pleasantville está prestes a acabar quando os dois irmãos deixam de interpretar os papéis que lhe foram criados na série (ele, Bud e ela, Marie Sue), causando, acidentalmente, uma revolução de valores naquele universo, subvertendo a ordem estabelecida.

O início de toda a revolução de valores começa quando Jennifer/Marie Sue mostra a seu namorado na série que um relacionamento tem mais - muito mais – do que apenas pegar na mão.

O resultado é que a cada demonstração de sentimentos – amor, coragem, alegria, tristeza, bravura, raiva – a cidade e seus habitantes começam a ganhar cores, vida.

De uma certa forma, Pleasantville é uma crítica romanceada e sutil dos nossos valores mesquinhos e egoísta. Do nosso medo em conhecer o novo, da nossa tendência a cair na rotina, ao habitual e se acomodar. O filme mostra o prazer imenso em fazer coisas novas, arriscar, em sair um pouco da linha reta, de dar um pouco de vida para nossas almas.

É claro que nem todos gostam de mudanças. Nem todos querem mudar. Então, acontece uma ruptura entre aqueles que querem continuar vivendo em preto-e-branco e aqueles que desejam cores.

A partir do momento em que as pessoas vão se apaixonando – liberando emoções reprimidas e/ou desconhecidas – a cidade e o filme ganham cores que, magistralmente, contrastam com o preto-e-branco de época, deixando incríveis imagens e transmitindo uma idéia do que seria da vida se ela fosse monocromática.

É memorável a seqüência que Marie Sue ensina a sua "mãe televisiva" a sentir prazer sexual. A cena começa com a mãe de Marie se masturbando na banheira e termina com uma liberação exagerada de prazer daquela recatada senhora culminando numa combustão espontânea de uma árvore em frente a casa.

Ainda, para escancarar a revolução de Pleasantville, advém o Rock’N’Roll, aquela música do diabo. Com a sua dança frenética e suas letras e ritmos transgressores, os jovens da pacata cidade aceleram seu desejo pela experimentação e distribuem mais cores pelo ambiente. Falando em Rock, a trilha, fantástica, traz clássicos dos 50’s através de monstros como Elvis, Gene Vincent, Lloyd Price, Pat Boone, Miles Davis, e representando os anos 90, Fiona Apple, numa regravação interessante de Across the Universe, dos mestres Lennon/McCartney.

O roteiro de Gary Ross (de Dave – Presidente por um dia e Quero ser grande) é um dos mais criativos dos últimos tempos, ao lado do Show de Truman de Peter Weir.

O filme, mais uma vez, consagra a idéia de que o bom cinema é feito das idéias mais simples.

Pleasantville – A vida em preto e branco, é uma experiência gratificante, é de te deixar com um sorriso no rosto e injetar um pouco de esperança nos corações. Te faz feliz, e hoje em dia, isso já é muito.

E, ainda, mostra que se você quiser cores mais novas para melhorar a sua vida, seja em Pleasantville ou em Guararema: love is all you need!

Crítica de Alexandre Petillo em:http://www.screamyell.com.br/cinema/vidaempb.htm

Bridget Jones - No limite da razão



Renée Zellweger, Colin Firth, Hugh Grant

Sinopse: Bridget Jones (Renée Zellweger) está namorando firme Mark Darcy (Colin Firth) há 6 semanas. O que deveria ser um sonho se transforma em dúvidas e incertezas quando ela passa a questionar o que deve fazer para manter o homem de seus sonhos ao seu lado. A situação fica ainda pior após a contratação da nova colega de trabalho de Mark, de quem Bridget morre de ciúmes, e o reaparecimento de Daniel Cleaver (Hugh Grant), seu ex-chefe mulherengo, que volta a assediá-la.

Thelma & Louise



Susan Sarandon, Geena Davis, Harvey Keitel, Michael Madsen, Brad Pitt

Sinopse: Louise Sawyer (Susan Sarandon) é uma garçonete quarentona e Thelma (Geena Davis) é uma jovem dona-de-casa. Cansadas da vida monótona que levam, as amigas resolvem deixar tudo para trás e pegar a estrada. Durante a viagem, elas se envolvem em um crime e decidem fugir para o México, mas acabam sendo perseguidas pela polícia americana. Considerado um clássico dos anos 90, é um filme inteligente, emocionante e engraçado. Filmado no meio da paisagem deslumbrante do sudoeste americano. No entanto, o que o torna especial é mostrar uma amizade pura. As mulheres que lutaram por respeito e liberdade, vão adorar esse filme. A ex-garçonete Callie Khouri estreou como roteirista neste intenso road-movie, ganhou o Globo de Ouro e o Oscar.

Mulheres perfeitas



Nicole Kidman, Christoper Walken, Glen Close

Sinopse: Joanna (Nicole Kidman) é uma executiva bem-sucedida que, após o fracasso de um reality show idealizado por ela, é demitida e sofre um colapso nervoso. Para descansar seu marido (Matthew Broderick) a leva para uma cidade do interior, Stepford, localizada no subúrbio de Connecticut, juntamente com seus dois filhos. Lá ela faz amizade com Bobbie (Bette Midler) e começa a notar uma estranha coincidência: todas as esposas do local obedecem com grande dedicação aos seus maridos, parecendo felizes com a situação. Joanna começa a investigar o caso e descobre a existência de um plano que evita os problemas familiares.

Kung fu Panda



Sinopse: Entusiasmado, grande e um pouco desajeitado, o panda Po é o maior fã de kung fu da região. Mas isso não ajuda muito no emprego que tem no restaurante de macarrão da família. Surpreendentemente escolhido para cumprir uma antiga profecia, os sonhos de Po tornam-se realidade quando ele entra no mundo do kung fu e passa a treinar ao lado de seus ídolos - os lendários Mestres Garça, Tigresa, Louva-Deus, Víbora e Macaco - sob a liderança de Mestre Shifu. Agora Po tem a importante missão de salvar o Vale da Paz de uma ameaça terrível. Será que nosso amigo conseguirá cumprir seu destino?

Click



Adam Sandler

Sinopse: Michael Newman é um arquiteto que mora com sua esposa Donna Newman e tem seus filhos Ben e Samantha. Ele trabalha muito e sempre chega exausto e cansado. Um dia ele queria ligar sua televisão, mas acaba pegando o controle errado e ativando aparelhos como ventilador e a porta de sua garagem automática. Ele fica furioso e seus filhos sugerem que ele compre um controle remoto universal, igual ao seus vizinhos, no qual poderá controlar tudo com um só objeto. Então ele vai em uma loja e encontra um inventor chamado Morty, que o mostra um controle e diz que tem uma tecnologia ultra-avançada e ainda nem está nas lojas, e o oferece de graça. Michael aceita a oferta e leva o controle. Mas chegando em casa percebe que o objeto tem o poder de controlar sua vida, e descobre que pode avançar e voltar no tempo, modificar o som e cor de tudo a sua volta e outras coisas. Ele começa a achar que está louco e volta para a loja onde comprou e pergunta a Morty do que se trata, ele responde dizendo que o controle tem a capacidade de controlar toda a vida dele. No começo ele gosta, mas depois o controle entra no avanço automático, que avança na vida dele para uma época em que os problemas que o perturba sejam resolvidos, mas acaba prosseguindo cada vez mais em sua vida.Seu maior desejo e subir de cargo na empresa ele deseja isso e o controle leva ele pra 2017, onde está muito obeso devido a comer muitos doces e fast-food, com isso ele avança cada vez mais no tempo. Ele fica desesperado quando descobre que no momento que ele acelera o tempo, ele fica no piloto automático, isso significa que ele não faz nada por si próprio, sua mente fica "viajando". Isso traz problemas a ele, como dizer uma coisa que afetou profundamente seu pai Ted, o chamando de estúpido, além de muitos outros erros na sua vida. Desesperado tentando corrigir, Morty diz que isso é impossível. Então ele deve decidir o que fazer antes que sua vida acabe.1

Regras da vida



Tobey Maguire, Charlize Theron

Sinopse: Baseado no best-seller de John Irving, a história de Homer Wells (Tobey Maguire), um garoto sem parentes que passa a ter como mentor um médico de um orfanato, Dr. Wilbur Larch (Michael Caine). Larch ensina a Homer tudo o que sabe sobre medicina e a diferença entre certo e , mas nunca o ensinou as regras da vida propriamente ditas. Quando Homer sai para descobrir o mundo, ele mais excitante do que jamais imaginara, especialmente quando se apaixona pela primeira vez. Entretanto, quando forçado a tomar decisões que irão influir para sempre em sua vida, percebe que no final das contas não pode fugir de seu passado.

Shirley Valentine



Pauline Collins e Tom Conti

Sinopse: Shirley Valentine é uma perfeita e tradicional esposa. Todos os dias arruma a casa, passa roupa, e prepara o jantar do marido.

Só que Shirley está vivendo um momento difícil e acha que essa existência rotineira está acabando com seus velhos sonhos de juventude.

Para tentar recuperá-los, viaja por duas semanas para a Grécia com uma amiga.

Longe do marido e dos filhos, talvez encontre o amor e quem sabe a liberdade.

Mas será isso mesmo o que Shirley Valentine quer?

Para conhecer um pouco da vida dessa "Dona-de-Casa típica", veja "Shirley Valentine", um filme que mostrou ao que com esse desempenho foi indicada para o Oscar de Melhor Atriz.

Broadway Danny Rose



Woody Allen e Mia Farrow



Feitiço do tempo



Bill Murray e Andy MacDowell

Sinopse: Um repórter que cobre o clima (Bill Murray) é enviado para uma pequena cidade para cobrir uma festa local. Isso acontece há anos, e ele não esconde sua frustração com tal serviço. Mas algo mágico acontece: os dias estão se repetindo, sempre que ele acorda no hotel é o mesmo dia da festa. Agora somente mudando seu caráter é que ele terá chance de seguir em frente na vida. Antes disso, claro, ele aproveita a situação a seu favor, mas logo descobre o amor com sua colega de trabalho, para quem sempre foi mal humorado.

O primeiro passo é sempre o mais importante
(Frase dita duas vezes durante o filme)

De vez em quando surge um filme "encomendado" pela espiritualidade pra inserir, discretamente, valores espirituais em nós. Alguns mais descarados, como Ghost, (do outro lado da vida) e Amor além da vida (com Robin Williams). Outros mais discretos, como o final de Titanic, (em que os tripulantes mortos se reúnem pra receber o espírito de Rose na contraparte etérica do salão do navio) e outros que trabalham por metáforas de difícil compreensão, como Cidade das sombras, Cidade das Crianças Perdidas e, claro, The Matrix.

Mas um filme em especial é muito sutil em sua mensagem, e só a percebi quando me foi dada a chave para destrinchá-lo. É o filme Feitiço do Tempo (Groundhog day, "dia da marmota" no título original), com Bill Murray. É uma comédia de primeira, com muito humor ácido, do tipo que eu gosto. Conta a história de Phil (Murray), um cara arrogante que fica preso em um dia em particular, que ele tem de reviver infinitamente, e onde as coisas ocorrem sempre igual (a menos que ele interfira nos acontecimentos). Assisti a primeira vez e nem me liguei. Da segunda, vi com o pessoal do CEPEC (Centro de pesquisa da evolução da Consciência) e foi fantástico perceber como o diretor conduziu (conscientemente ou não) os fatos para que cada dia daquele represente uma encarnação. Essa é a "chave".

Não leiam a resenha abaixo se não viram o filme. Recomendo que vejam, vai ser muuuuuuuito instrutivo:

Quando Bill Murray descobre que está preso neste Samsara (ciclo de encarnações), primeiro sobrevém a negação, o desespero. Depois ele se acostuma, e percebe o poder que tem em mãos. A partir daí ele procura se divertir, ser leviano, dar vazão aos prazeres (viver emoções fortes, comer tudo o que quiser, conquistar todas as mulheres da cidade) e usa de informações privilegiadas (afinal, ele sabe tudo o que vai acontecer no dia) pra manipular as situações e as pessoas, como fantoches.

Daí ele se volta pra Rita, a produtora de TV que veio com ele pra cidade. Então ele tenta usar seu "poder" pra obter o máximo de informações sobre ela e ser aquilo que ela quer de um homem ideal: mas só de fachada. Através de várias manipulações ele quase consegue seu intento, mas isso não o satisfaz. Afinal, ela não se apaixonou por ele, e fingir o tempo todo é algo cansativo. Então ele se cansa dos prazeres efêmeros... tudo o que ele fez até então não acrescentou nada em sua personalidade, nem ao seu caráter.

Ele então tenta se matar. Fugir daquela maldição do mesmo dia após dia. Não adianta. Até que ele tem o estalo de usar o tempo (no caso dele, a eternidade) pra investir no próprio aprendizado. Afinal, tudo o que ele leva de um dia para o outro é o conhecimento, mais nada. Ele vai procurar se TORNAR de fato o homem ideal pra Rita. Uma mudança interna. Estuda piano, aprende a esculpir, passa a dar mais atenção às pessoas, a contornar com delicadeza e perspicácia situações que antes ele partia pra ignorância e arrogância. Percebe que, se ele não pode buscar a própria felicidade, ele pode trazê-la a outras pessoas. Ele sabe que amanhã vai acontecer tudo novamente, que aquilo é uma felicidade efêmera, mas verdadeira para cada pessoa que ele ajuda. Isso o faz se sentir bem. Há coisas que ele não pode evitar (como a morte por velhice do mendigo, pois já era o tempo dele) mas tudo o mais ele pode alterar pra melhor, bastando ele interagir (ao contrário do começo do filme, onde ele sequer olhava para as pessoas).

Então, muito tempo depois, ele já tem os atributos necessários para conquistar o coração de Rita. E o mais interessante é que, com essa mudança interna, mudam também seus valores e prioridades. Rita se encanta com ele logo pela manhã, e o convida para um café. Mas Phil adquiriu responsabilidade: ele tem pessoas para ajudar. Rita não o vê até de noite, num baile. Phil adquire humildade: Em vez de sair contando ou mostrando suas ações pra impressioná-la, ele fica quieto. Mas a Lei do Karma se manifesta positivamente: Tudo o que se planta, se colhe, tanto as más quanto as boas ações. Todas as pessoas que ele ajudou aparecem no baile e o agradecem efusivamente. Ela passa a conhecer mais sobre o Phil através do que ele fez para aquelas pessoas (Muito mais eficiente que qualquer cascata/marmota que ele tentou anteriormente).

Ele a conquista, enfim. Mas está tão cansado que acaba dormindo nos braços dela.

Só quando ele irradiou o amor desinteressado por outras pessoas ele recebeu o amor de volta (de várias formas). E recebe o prêmio final: o fim daquele ciclo de aprendizado (e o início de novas experiências ao lado de Rita).

Nossa vida é assim mesmo. Retornamos muitas vezes a esse mundo pra aprender muitas lições, e algumas em especial. Se falharmos exatamente nesta (que é essencial para o aprendizado de outras mais, assim como aprender o básico da Matemática é um pré-requisito para estudar Física) teremos de repeti-la na próxima vida (o contexto em que virá será completamente diferente, mas a lição a ser passada será a mesma).

Por vezes nossa vida parece chata, ou você se sente a pior pessoa do mundo, a mais feia, a mais abandonada, enquanto outras pessoas parecem ter tudo de mão beijada... mas você não está só. Aquilo está sendo analisado por seus guias, só esperando o seu "estalo" (como vai ser, só você sabe). Pode-se evoluir através da alegria ou do sofrimento.

As oportunidades na Terra são como um tesouro que precisa ser abrigado. Ele procura a sua casa, discretamente bate à porta, mas se ela se encontra fechada, então procura outra casa próxima para se abrigar. Mas chega uma hora em que as outras casas estão cheias, e só a sua acomodaria certos tipos de tesouros (principalmente os grandes, pesados e não muito interessante para os outros que já guardam coisas mais refinadas, mas que é muito importante pra você, que não tem nada e possui muito espaço sobrando). Mas, como fazer algo entrar numa casa que só tem uma porta, e ela se encontra irremediavelmente fechada? É preciso bater um pouco mais forte: Se você abrir, ótimo. Se não será preciso bater com mais força, talvez gritar para chamar sua atenção. Por fim, pode ser necessário acabar derrubando a sua porta com marretadas! A primeira reação sua é reclamar "Minha porta!" Mas aí você vê o tesouro entrar, e é exatamente aquilo que você precisava naquele momento! Você já nem liga pra porta quebrada, e nem lembra mais dos gritos, das marretadas.

Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
(Mateus 6:19-21)

Fonte desta análise crítica em:http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2003/07/feitico_do_tempo.html

A vida é bela



Roberto Benigni

Sinopse: Na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, Guido,um judeu, é mandado para um campo de concentração, juntamente com seu filho, o pequeno Giosuè. Guido é um homem simples, inteligente, espirituoso e possui um grande humor. Por ser um pai amoroso, consegue fazer com que seu filho acredite que ambos estão participando de um jogo, sem que o menino perceba o horror no qual estão inseridos.

Escritores da liberdade



Hilary Swank

Sinopse: O filme "Escritores da Liberdade" (Freedom Writers, EUA, 2007) aborda, de uma forma comovente e instigante, o desafio da educação em um contexto social problemático e violento. Tal filme se inicia com uma jovem professora, Erin (interpretada por Hilary Swank), que entra como novata em uma instituição de "ensino médio", a fim de lecionar Língua Inglesa e Literatura para uma turma de adolescentes considerados "turbulentos", inclusive envolvidos com gangues.

Ao perceber os grandes problemas enfrentados por tais estudantes, a professora Erin resolve adotar novos métodos de ensino, ainda que sem a concordância da diretora do colégio. Para isso, a educadora entregou aos seus alunos um caderno para que escrevessem, diariamente, sobre aspectos de suas próprias vidas, desde conflitos internos até problemas familiares. Ademais, a professora indicou a leitura de diferentes obras sobre episódios cruciais da humanidade, como o célebre livro "O Diário de Anne Frank", com o objetivo de que os alunos percebessem a necessidade de tolerância mútua, sem a qual muitas barbáries ocorreram e ainda podem se perpetrar.

Com o passar do tempo, os alunos vão se engajando em seus escritos nos diários e, trocando experiências de vida, passam a conviver de forma mais tolerante, superando entraves em suas próprias rotinas. Assim, eles reuniram seus diários em um livro, que foi publicado nos Estados Unidos em 1999, após uma série de dificuldades. É claro que projetos inovadores como esse, em se tratando de estabelecimentos de ensino com poucos recursos, enfrentam diversos obstáculos, desde a burocracia até a resistência aos novos paradigmas pedagógicos. Em países como o Brasil, então, as dificuldades são imensas, mas superáveis, se houver engajamento e esforços próprios.

Nesse sentido, o filme "Escritores da Liberdade" merece ser visto como apreço, sobretudo pela sua ênfase no papel da educação como mecanismo de transformações individuais e comunitárias. Com essas considerações, vê-se que a educação, como já ressaltaram grandes educadores da estirpe de Paulo Freire, tem um papel indispensável no implemento de novas realidades sociais, a partir da conscientização de cada ser humano como artífice de possíveis avanços em sua própria vida e, principalmente, em sua comunidade.

Fonte: Juliana Silva Valis, em:http://reflexoesliterariasonline.blogspot.com.br/